Notícias » Arqueologia

Arqueólogos encontram fóssil de cobra com patas traseiras

A nova descoberta ajuda a entender a evolução das cobras que conhecemos hoje

Redação Publicado em 24/11/2019, às 12h36

Representação da cobra Najash
Representação da cobra Najash - Universidade de Buenos Aires

Uma nova descoberta mudou completamente a forma como cientistas e arqueólogos enxergavam o passado das cobras que conhecemos atualmente. A protagonista, encontrada na Argentina, recebeu o nome de Najash Rionegrina.

O crânio do animal foi encontrado por Fernando Garberoglio e sua equipe de escavação. Todos na expedição ficaram espantados quando o fóssil de 95 milhões de anos foi encontrado em ótimo estado, sem estar compactado pelos sedimentos que se acumularam com o tempo.

O crânio encontrado pelos arqueólogos pertence a uma espécie antiga de cobra terrestre com duas patas traseiras, exatamente como o animal citado na Bíblia. Foi daí, inclusive, que veio o nome Najash. Seu segundo nome, Rionegrina faz referência ao local onde foi encontrada — Rio Negro, uma província da Argentina.

[Colocar ALT]
Crânio da cobra Najash rionegrina / Crédito: Divulgação/Fernando Garberoglio 

 

 

É de conhecimento comum que as cobras evoluíram a partir dos lagartos, adquirindo um crânio que facilitou sua alimentação. No entanto, acreditava-se que os ancestrais desses animais eram pequenas cobras cegas e com bocas pequenas, da ordem das Scolecophidia.

A atual descoberta revela que, indo contra o que se achava, a anatomia da linhagem das antigas cobras não é nada parecida com as das Scolecophidia. Os ossos demonstram algumas características muito semelhantes às dos lagartos.

Em resumo, os ossos de Najash mostram que as cobras evoluíram na direção de um crânio maior e com mais movimento, para conseguir digerir as carcaças de grandes presas. Nesse sentido, as cobras antigas eram parecidas com lagartos de corpo e cabeça grandes, como os dragões de Komodo.

Animais parecidos com Najash já haviam sido encontrados em outras expedições. Cobras marinhas com patas traseiras são antigas conhecidas dos arqueólogos. O extraordinário da nova descoberta é que, mesmo vivendo no deserto, o fóssil de Najash foi encontrado em condições melhores que as marinhas.

[Colocar ALT]
Ossos antigos de Najash descobertos na Patagônia / Crédito: Universidade Flinders

 

Em 2013, quando ainda era um estudante de paleontologia, Fernando encontrou as primeiras ossadas da cobra na Área Paleontológica de La Buitrera, no norte da Patagônia, Argentina. No entanto, o crânio localizado na época estava fragmentado e apenas metade do corpo, a parte traseira, com as patas, foi identificada.


+Saiba mais sobre arqueologia através dos livros a seguir

Mistérios da Arqueologia e da História, Preston Peet (2015)

link - https://amzn.to/33Yh3bw

Uma breve história da arqueologia, Brian Fagan (2019)

link - https://amzn.to/2O1beEN

Manual de Arqueologia Pré-Histórica, Nuno Ferreira Bicho (2011)

link - https://amzn.to/2NZl4ab

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.