Notícias » Crimes

Assassinato no México pode ter sido motivado por vinhos avaliados em 1,3 milhão de reais

Até o momento, a polícia da Cidade do México já prendeu três suspeitos pelo assassinato

Fabio Previdelli Publicado em 02/12/2020, às 11h48

Homenagens feitas às vítimas na porta do restaurante
Homenagens feitas às vítimas na porta do restaurante - Divulgação/ Twitter/SDP Noticias

Ontem, 1, a polícia da Cidade do México prendeu três suspeitos pelo assassinato de um francês dono de restaurante e seu sócio mexicano.

O crime aconteceu na semana passada. Além dos homicídios, o trio também teria roubado cinco garrafas de vinho que, somadas, podem valer mais de 1,3 milhão de reais. 

De acordo com informações da BBC, os corpos do francês Baptiste Lormand, de 45, dono de vários restaurantes no bairro nobre de Polanco, e de seu sócio, o mexicano Luis Orozco, foram encontrados ao sul da capital no sábado, 28. 

Os investigadores acreditam que os dois foram mortos para que os três criminosos pudessem ter acesso à adega dos vinhos, do qual cada um possui um valor estimado de 50 mil dólares (algo na casa dos 260 mil reais). 

A princípio, amigos de Lormand pensaram que o dono do restaurante poderia ter sido vítima de extorsão e ter sido morto por se recusar a pagar o dinheiro pedido. Outros especularam que ele poderia ter sido sequestrado

Entretanto, o chefe da Polícia da Cidade do México, Omar García Harfuch, disse que tudo apontava para que BaptisteOrozco tenham reagido a um assalto e acabaram sendo mortos pelos criminosos.  

A procuradora-geral da Cidade do México, Ernestina Godoy, disse que durante a prisão dos três suspeitos, "um número significativo de garrafas de vinho de alta qualidade e armas de fogo foram apreendidas".