Notícias » Brasil

Depois de fingir ter sido sequestrado, padre será acusado de falsa comunicação de crime

Caso aconteceu em João Pessoa, Paraíba; religioso afirmou que estava sendo vítima de extorsão

Isabela Barreiros Publicado em 26/10/2020, às 16h12

O padre José Gilmar Moreira
O padre José Gilmar Moreira - Divulgação

Na capital da Paraíba, João Pessoa, o padre José Gilmar Moreira foi encontrado após três dias desaparecido. Depois disso, ele informou a polícia, que estava no meio de um processo para encontrá-lo, que tinha sido sequestrado. No entanto, a informação era falsa.

Nesta segunda-feira, 26, Moreira admitiu durante depoimento à Polícia Civil que a história era mentira. Na verdade, ele estaria sofrendo com uma ameaça de extorsão, assim, fingiu que estava sendo vítima de um sequestro para não ter que pagar o valor pedido.

Agora, ele será denunciado por falsa comunicação de crime. Segundo o superintendente da Polícia Civil, Luciano Soares, o processo relacionado ao sequestro foi finalizado e um novo inquérito foi aberto para analisar a situação da suposta tentativa de extorsão. 

"O padre prestou depoimento por quatro horas e admitiu que inventou a história porque estava sendo vítima de extorsão. Ele disse que não foi sequestrado, nem mantido amarrado dentro do mato durante os três dias que ficou desaparecido", explicou Soares.

O depoimento do padre informava que ele estava sendo chantageado: ele deveria pagar R$ 50 mil para pessoas desconhecidas para que informações sobre sua vida não fosse divulgadas. A polícia já sabe quais são esses fatos, que não serão revelados agora para manter o processo intacto. As informações são do UOL.