Notícias » China

Autoridades investigam possível vazamento de reator, em usina nuclear chinesa

Agora, a central nuclear de Taishan está sob vigilância. Entenda o caso!

Penélope Coelho Publicado em 15/06/2021, às 09h38

Imagem da Usina Nuclear de Taishan, na China
Imagem da Usina Nuclear de Taishan, na China - Divulgação/Google Maps

De acordo com informações da agência de notícias AFP, publicadas na última segunda-feira, 14, pelo UOL, a usina nuclear de Taishan, na China, está sob vigilância após apresentar um problema no circuito de um de seus reatores.

Segundo revelado na publicação, até o momento, o que se sabe é que o circuito primário de um dos reatores da usina demonstrou concentração de “certos gases raros”, como informou a Électricité de France.

Contudo, de acordo com a operadora chinesa, as emissões para o ambiente ainda são consideradas “normais”.

A empresa informou que o ocorrido já é previsto em tal setor e as providências já estão sendo tomadas: "A presença de determinados gases raros no circuito primário é um fenômeno conhecido, estudado e previsto pelos procedimentos operacionais dos reatores".

A Aiea (Agência Internacional de Energia Atômica), com sede em Viena, na Áustria, declarou que até o momento não há "nenhuma indicação de que tenha ocorrido um incidente radiológico”. Mesmo assim, a usina passa por análises, com objetivo de analisar o possível vazamento, por questões de segurança a fim de evitar qualquer dano ou acidente.