Notícias » Afeganistão

Avião holandês deixa Cabul sem nenhuma pessoa resgatada e governo culpa os EUA

A ministra Sigrid Kaag afirmou que outra ação para retirar cidadãos pode ser feita ainda hoje

Luíza Feniar Migliosi Publicado em 18/08/2021, às 14h30

A cidade de Cabul
A cidade de Cabul - Getty Images

Um avião da Holanda esperou em torno de meia hora, em Cabul, Afeganistão, na tentativa de retirar mil trabalhadores da embaixada local, tradutores e suas famílias do país dominado pelo Talibã. Porém, a aeronave partiu sem resgatar ninguém, segundo o portal de notícias UOL.

A Ministra de Relações Exteriores, Sigrid Kaag, relatou à ANP holandesa que os cidadãos tiveram pouco tempo para se organizarem e entrarem no avião. "Havia muitas pessoas às portas do aeroporto, com os seus filhos e com as suas famílias. É horrível", relatou.

Para Kaag, o resgate lamentável foi culpa das tropas norte-americanas. "As forças dos Estados Unidos que protegiam o aeroporto não permitiam a entrada de afegãos nos portões, mesmo que tivessem as credenciais certas e o avião só estivesse em terra durante cerca de meia hora", afirmou.

A ministra ainda disse que o governo está em contato com os cidadãos holandeses que desejam sair do Afeganistão e um novo resgate pode ser feito ainda hoje, quarta-feira, 18.

O Ministério de Relações Exteriores da Holanda afirmou que há cidadãos dos Países Baixos em outros voos que saíram de Cabul à CNN americana. "A Holanda e aliados estão trabalhando arduamente para organizar voos de evacuação adicionais", declarou em comunicado.

Segundo declaração de um oficial de segurança das forças ocidentais à Reuters, mais de 2,2 mil diplomatas e outros civis foram evacuados do Afeganistão em voos militares.