Notícias » Estados Unidos

Bilionário estadunidense terá que devolver obras de arte antiga roubadas

Michael Steinhardt possuía 180 objetos roubados de 11 países diferentes

Paola Orlovas, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 07/12/2021, às 15h54

Michael Steinhardt em 2010
Michael Steinhardt em 2010 - Getty Images

Michael Steinhardt, um bilionário estadunidense que é conhecido como um dos principais colecionadores de arte antiga do mundo, teve que devolver 180 objetos de sua coleção, que somados possuem um valor estimado de 70 milhões de dólares, montante equivalente a 400 milhões de reais.

A notícia veio de um comunicado emitido pelo Ministério Público de Manhattan, nos Estados Unidos, na última segunda-feira, 6. Steinhardt também está proibido de comprar outras peças de arte antiga.

Com 81 anos de idade, o bilionário, natural de Nova York, possui uma fortuna ligada a fundos de hedge, e usa parte dela para filantropia, fazendo contribuições para marcos importantes de sua cidade e para a comunidade judaica da reunião.

Entre os marcos estão o Metropolitan Museum of Art, ou MET, que tem uma galeria com seu nome, a New York University, o Jardim Botânico do Brooklyn, que também tem um espaço dedicado a Steinhardt.

Foi descoberto que o empresário possuía peças roubadas de 11 países diferentes: Bulgária, Egito, Grécia, Iraque, Israel, Itália, Jordânia, Líbano, Síria e Turquia.

Para conseguir as obras,Michael Steinhardt contava com 12 redes de tráfico de artigos antigos diferentes. As informações são do portal de notícias G1.

Agora, as peças, que apareceram no mercado de arte sem a documentação tida como necessária, voltarão para seus países de origem, após um acordo firmado entre Steinhardt e o Ministério Público, feito depois de quatro anos de investigações.