Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Estados Unidos

Brasileira é presa por invasão do Capitólio, nos EUA

O episódio aconteceu em 6 de janeiro de 2021 na sede do Congresso do país e causou mortes

Redação Publicado em 21/02/2022, às 09h17

Leticia Vilhena Ferreira, brasileira presa por participar da invasão no Capitólio - Divulgação/Departamento de Justiça dos EUA
Leticia Vilhena Ferreira, brasileira presa por participar da invasão no Capitólio - Divulgação/Departamento de Justiça dos EUA

Uma brasileira foi presa por ter participado da invasão do Capitólio, sede do Congresso dos Estados Unidos, em um episódio violento que ocorreu em 6 de janeiro de 2021 e causou mortes.

Leticia Vilhena Ferreira foi detida na última quarta-feira, 16, pela polícia de Illinois, nos Estados Unidos, após a apresentação de duas queixas contra ela, segundo o Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

As denúncias diziam respeito a entrar ou permanecer conscientemente em edifício restrito sem motivos ou autoridade legal; e a segunda pela entrada violenta e conduta desordeira na propriedade do Capitólio, como informou a CNN Brasil.

Uma testemunha, que seria conhecida de Ferreira, teria repassado ao FBI um vídeo compartilhado com ela pela brasileira, além de entregar às autoridades seu número de telefone, o que permitiu descobrir seus dados e paradeiro.

De acordo com o relatório da investigação, a jovem foi interrogada em sua casa em Indian Head Park, Illinois, no dia 2 de abril de 2021. Ela afirmou que foi para Washington em 5 de janeiro daquele ano e que havia retornado dois dias depois.

Também informou os oficiais que, como possuía visto de trabalho, não poderia votar em território estadunidense. Mas ainda viajou para a capital dos EUA para presenciar o discurso de Donald Trump, então presidente do país.

Durante o interrogatório, Ferreira disse que não conseguiu ouvir ou ver o político de onde estava, o que fez com que ela seguisse a multidão até o Capitólio, entrando no prédio e ficando em seu interior por cerca de 20 minutos, período em que tirou fotos e gravou vídeos.

Além dos registros feitos pela brasileira, as autoridades também puderam observá-la nas câmeras de segurança do Capitólio e vídeos feitos por outros invasores. Segundo a investigação, “Ferreira não parece ter participado de nenhum ataque aos oficiais”.

Ainda foi realizada uma busca no telefone da jovem, em que foi coletada uma conversa com outra pessoa que também participou da invasão do Capitólio. “Você acha que eles irão atrás das pessoas que entraram na área do Capitólio?”, perguntou. “Não fique triste. Esteja preparada”, respondeu a outra. “Eu fui tão irresponsável por andar lá”, escreveu Ferreira.

A brasileira foi presa dois anos após as queixas contra ela serem apresentadas na justiça americana em 14 de fevereiro de 2022. Sua detenção ocorreu em Indian Park Head, Illinois no último dia 16 de fevereiro.