Notícias » Arqueologia

Caixa de cigarro da Segunda Guerra Mundial é encontrada em campo de concentração

O objeto, que foi achado na Holanda, possui diversas marcações com números e letras que resultam no possível nome de prisioneiro soviético

Nicoli Raveli Publicado em 01/06/2020, às 16h30

Caixa de cigarro com marcações
Caixa de cigarro com marcações - Divulgação/Kamp Amersfoort

Durante um trabalho policial em Kamp Amersfoort, um antigo campo de concentração nazista localizado na Holanda, foi encontrado um objeto que possivelmente pertenceu a um prisioneiro soviético durante a Segunda Guerra Mundial.

Segundo Floris van Dijk, uma pesquisadora do local, a descoberta trata-se de uma caixa de cigarro. Ao analisar a peça — que contém duas partes compostas de alumínio —   acredita-se ter sido encontrada uma pista relacionada ao provável dono.

Retrado de uma mulher feito a partir de um objeto pontiagudo / Crédito: Divulgação/Kamp Amersfoort

 

Em uma das partes, há marcações como os números 167 20 41 e também letras, como JR, que supõe-se ser letras de batalha. O outro lado do objeto, porém, trás o retrato de uma mulher — que poderia ter sido a namorada do prisioneiro — feito a partir de um objeto pontiagudo.

Ademais, também pôde-se notar marcações em um dos cantos, como Год (ano, em português), vogais E e I e outros traços ilegíveis, como uma possível data de nascimento.   A maior descoberta, entretanto, foi do possível nome do dono da caixa de cigarro: TяГиЕB, acompanhado de três vogais A, que resulta no nome AZ Tjagiev.

No quartel três do campo, também foi possível encontrar uma pasta de dente canadense e partes do uniforme utilizado pelos encarcerados de Camp Amersfoort. Lá, acredita-se que mais de 45.000 pessoas foram presas entre 1941 e 1945.