Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Jeffrey Epstein

Cameron Diaz quebra silêncio ao ser associada a Epstein

A atriz Cameron Diaz, famosa por seu trabalho em grandes produções de Hollywood, teve seu nome mencionado na lista de associados de Jeffrey Epstein

Redação Publicado em 10/01/2024, às 15h27

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Cameron Diaz e Jeffrey Epstein - Getty Images
Cameron Diaz e Jeffrey Epstein - Getty Images

O ano de 2024 começou agitado, em especial para as personalidades norte-americanas, com a divulgação da lista de pessoas que tiveram contato com Jeffrey Epstein. Entre os nomes divulgados está o da atriz Cameron Diaz, que rebateu a menção por meio de seus advogados. A lista dos associados de Epstein faz parte da investigação da rede de tráfico sexual comandada pelo financista.

A Cameron nunca conheceu Jeffrey Epstein, ela também nunca esteve em um mesmo lugar que ele ou teve qualquer associação com ele, independentemente do fato de ele poder ou não ter mencionado o nome dela ou insinuado que a conhecia", afirmaram os representantes da atriz em um comunicado no tabloide britânico Daily Mirror. 

Além de Diaz, este documento também menciona cerca de 150 pessoas, entre elas o ex-presidente norte-americano Bill Clinton, o físico Stephen Hawking e o príncipe Andrew, da família real britânica. 

O escândalo

Jeffrey Epstein, um financista norte-americano, se tornou conhecido nos Estados Unidos e no mundo por sua relação com pessoas influentes, como políticos, empresários e celebridades. Em 2008, ele foi condenado por acusações de tráfico sexual de menores, mas graças a um acordo judicial, o empresário cumpriu uma fração de sua pena. 

Em 2019, Epstein foi preso novamente após um escândalo de tráfico sexual de menores, que tinha ele como o centro da operação, conforme repercutido pelo site da revista L'Officiel Brasil. Antes de seu julgamento, o financista foi encontrado sem vida em sua cela na prisão federal de Nova York. Oficialmente, sua morte foi declarada como suicídio.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!