Notícias » Crimes

Caso Gabriela Chermont: 24 anos após o crime, responsável é condenado

O ex-namorado da jovem, Luiz Cláudio Ferreira Sardenberg, foi condenado a 23 anos de prisão

Redação Publicado em 14/11/2020, às 12h13

Fotografia de Gabriela Regattieri Chermont
Fotografia de Gabriela Regattieri Chermont - Divulgação/TV Gazeta

Na noite da última quinta-feira, 12, o empresário Luiz Claudio Ferreira Sardenberg recebeu a condenação de 23 anos e três meses de prisão pela morte de sua ex-namorada Gabriela Regattieri Chermont, em setembro de 1996. As informações são do portal de notícias UOL.

24 anos após o crime, em um julgamento que durou três dias e foi adiado nove vezes, a sentença do homem foi finalmente anunciada. Ele foi acusado de jogar Gabriela — na época com 19 anos — da sacada do 12º andar de um prédio na Mata da Praia, em Vitória, Espirito Santo. Na ocasião da morte de Gabriela, Sardenberg, ele havia afirmado que a jovem teria cometido suicídio, versão que desde o início foi contestada pela família da menina.

Durante todo o julgamento, a acusação manteve a tese de que Luiz tinha consumido álcool e drogas naquele dia, que ele havia batido em Gabriela e depois jogado garota da sacada após o casal ter terminado o relacionamento e Chermont ter conhecido outra pessoa. O laudo na época mostrou que o homem consumiu cocaína.

"Conseguimos provar que, realmente, o réu é culpado. Ele matou Gabriela de forma fria, calculista, por motivo torpe [...] Provamos que inúmeras lesões foram causadas antes da queda [...] antes de matar Gabriela, ele a torturou”, afirmou o advogado da família da vítima, Cristiano Medina, como revelou o portal de notícias G1.

Desde o crime, Luiz Claudio aguardava o julgamento em liberdade, sua defesa continua afirmando que ele é inocente.