Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / China

China: Ao menos 13 estudantes foram mortos em incêndio em dormitório escolar

O incêndio que matou os pequenos estudantes aconteceu na última sexta-feira, 19, na Escola Yingcai, que possui um internato privado

Isabelly de Lima Publicado em 20/01/2024, às 13h54

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Escola chinesa em que o incêndio ocorreu - Reprodução / X / @XHNews
Escola chinesa em que o incêndio ocorreu - Reprodução / X / @XHNews

Na noite de sexta-feira, 19, um trágico incêndio em um dormitório escolar na província de Henan, no centro da China, resultou na morte de 13 estudantes do terceiro ano e deixou outro ferido. O incidente ocorreu na Escola Yingcai, e as autoridades agora instam a realização de uma triagem abrangente dos riscos de incêndio em locais densamente povoados.

A Escola Yingcai, um internato privado que atende crianças do jardim de infância e ensino fundamental, foi palco da fatalidade que vitimou alunos com aproximadamente 9 anos de idade. O incêndio foi prontamente controlado pelos bombeiros na cidade de Nanyang, onde a escola está localizada. O diretor da instituição foi detido pelas autoridades.

O Ministério de Gestão de Emergências da China emitiu um apelo para uma triagem preventiva visando identificar "riscos de incêndio ocultos em locais densamente povoados". Uma equipe de trabalho foi enviada para orientar os esforços de resgate e fornecer apoio contínuo.

Segurança nos dormitórios

A Escola Yingcai é conhecida por ser um internato privado, e muitos de seus alunos vêm de áreas rurais. O The Paper, um veículo de comunicação apoiado pelo governo de Xangai, relatou que a escola normalmente oferece intervalos a cada duas semanas, mas este não era um final de semana de folga, conforme mencionado por moradores locais.

A tragédia gerou preocupações sobre a segurança em dormitórios escolares e instalações educacionais, levando as autoridades a buscar medidas preventivas rigorosas para evitar incidentes semelhantes no futuro, de acordo com a CNN Brasil.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!