Notícias » Haiti

De acordo com laudo da perícia, presidente do Haiti levou 12 tiros

Jovenel Moise foi morto na última quarta-feira, 7, em um atentado dentro de sua residência oficial

Penélope Coelho Publicado em 09/07/2021, às 11h40

Jovenel Moise, em 24 de maio de 2021
Jovenel Moise, em 24 de maio de 2021 - Getty Images

De acordo com informações publicadas na madrugada desta sexta-feira, 9, pela agência de notícias EFE, divulgadas pelo UOL, o presidente haitiano, Jovenel Moise, foi atingido por 12 impactos de bala no atentado que tirou sua vida, na última quarta-feira, 7.

As informações foram reveladas para o jornal Le Nouvelliste pelo juiz de paz Carl Henry Destin. De acordo com o profissional, o laudo da perícia apontou que o corpo do político apresentou 12 buracos de bala, realizados por armas de grande calibre e também de nove milímetros.

"Nós o encontramos deitado de costas, calça azul, camisa branca manchada de sangue, boca aberta, olho esquerdo perfurado. Vimos um buraco de bala na testa, um em cada mamilo, três no quadril, um no abdômen," revelou Carl.

Segundo revelado na publicação, na hora do atentado, a filha de Jovenel e Martine Moise estava no mesmo cômodo que seus pais, mas não se feriu. As autoridades informaram que os dois filhos do casal foram enviados para um local seguro, contudo, não deram detalhes sobre o estado de saúde de ambos.

Já a primeira-dama, Martine, foi atingida e precisou ser encaminhada para um hospital, atualmente, a mulher recebe tratamento em Miami, nos Estados Unidos, seu estado é grave, mas o quadro é estável.

Na última quinta-feira, 8, as autoridades do Haiti informaram que seis suspeitos pelo atentado que tirou a vida do presidente do país estão presos.


Relembre o caso 

Na manhã de 7 de julho, o primeiro-ministro do Haiti, Claude Joseph, trouxe a notícia da morte do presidente haitiano Jovenel Moise, que faleceu aos 53 anos de idade. Em nota, o premiê informou que:

“um grupo de indivíduos não identificados, alguns dos quais falavam em espanhol, atacou a residência privada do presidente da República" e "feriu mortalmente o chefe de Estado" por volta da 1h da manhã.

O atentado aconteceu na capital do país, Porto Príncipe, na residência oficial do político. De acordo com informações do G1, a primeira-dama, Martine Moise, também foi ferida pelos criminosos, ela foi encaminhada para os Estados Unidos e está recebendo tratamento. A mulher segue internada em estado grave, contudo, seu quadro é estável.

Sabe-se que Moise assumiu o cargo em 2017, mas não tinha o controle do Legislativo desde o ano de 2020, já que não houve eleições do país desde então. O político ficaria na presidência até fevereiro do ano que vem.

Entretanto, a oposição tinha outra interpretação da Constituição haitiana; para eles, o mandato do presidente já havia terminado em fevereiro deste ano. O homem era acusado por seus opositores de tentar instalar uma ditadura ao prolongar sua estadia na presidência, o líder político, por sua vez, negava.