Notícias » Saúde

Dermatologistas descobrem o motivo de surto de coceira em Recife

A administração municipal da capital pernambucana montou uma força-tarefa para resolver a crise sanitária

Redação Publicado em 09/12/2021, às 10h48

Braço com marcas da coceira
Braço com marcas da coceira - Divulgação /Secretaria Executiva de Vigilância em Saúde

Um relatório de dermatologistas encomendado pela Secretaria Executiva de Vigilância em Saúde do Recife conseguiu apontar a causa de um surto de coceira que tomou a capital de Pernambuco no início de dezembro; de acordo com médicos que analisaram o problema de pele, trata-se de uma relação ambiental com mariposas do gênero Hylesia.

De acordo com a análise, os insetos estão em período de reprodução na entrada do verão, já sendo popularmente conhecidos por rodear os focos de luz e, por isso, acabam entrando em residências.

Contudo, tal gênero tem uma característica específica; ao se debaterem dentro das casas, liberam cercas corporais minúsculas, capazes de penetrar a pele humana e gerar a desconfortável coceira.

A administração municipal chegou a criar uma força-tarefa para investigar os casos, convocando os especialistas Cláudia Ferraz e Vidal Haddad Junior. Este último, em entrevista à Folha de S. Paulo, explicou que a falta de comunicação e demora nos diagnósticos resultou em "pânico" e "hipóteses absurdas" especuladas pela população local.

Em nota, a Sociedade Brasileira de Dermatologia fez questão de acalmar os recifenses sobre a possibilidade de ser escabiose, popularmente conhecida como sarna humana: “O tipo de transmissão é outro, a distribuição e aspecto das lesões cutâneas eram distintos e nenhum ácaro foi achado em muitas amostras de exame direto e exames histopatológicos”.