Notícias » Meio Ambiente

Derretimento de geleiras interfere na rotação da Terra, dizem cientistas

Em novo estudo sobre as mudanças climáticas, os pesquisadores revelaram que tal alteração acontece desde a década de 1990

Pamela Malva Publicado em 29/04/2021, às 16h30 - Atualizado às 16h47

Imagem meramente ilustrativa da Ilha Sif, descoberta após derretimento na Antártida
Imagem meramente ilustrativa da Ilha Sif, descoberta após derretimento na Antártida - Divulgação

Publicado na revista Geophysical Research Letters, um novo estudo realizado por diversos cientistas de universidades da China e da Dinamarca revelou que as constantes mudanças climáticas têm influência direta na rotação da Terra desde 1990.

Repercutidos pela CNN, os resultados da pesquisa mostraram que o derretimento das geleiras é o principal agente no deslocamento do eixo do nosso planeta para o leste. Isso porque, através de dados recolhidos por satélites, percebeu-se que as mudanças climáticas estão diminuindo rapidamente o nível de Armazenamento de Água Terrestre.

Coordenado por Shanshan Deng, o recente estudo mostrou que, conforme a água é redistribuída após o derretimento de geleiras, o movimento polar da Terra muda. Tais alterações foram registradas desde 1980, mas ficaram mais intensas a partir de 1995.

Daquele ano em diante, até 2020, o deslocamento dos polos para o leste foi 17 vezes mais rápido do que o mesmo movimento registrado entre 1981 e 1995. Unindo os dois períodos, contudo, fica claro que a posição dos polos foi alterada em cerca de 4 metros.

Agora, os estudiosos devem continuar pesquisando e analisando as pistas que o planeta nos dá. Nesse sentido, uma nova análise tem como objetivo calcular o índice da perda total de água em todo o solo terrestre durante a década de 1990.