Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Rússia

Discurso de invasão de Putin foi gravado no início da semana, aponta jornal

Falas do presidente russo foram filmadas horas antes dele ter declarado estar aberto a acordos diplomáticos

Fabio Previdelli Publicado em 24/02/2022, às 10h14

O presidente russo Vladimir Putin - Getty Images
O presidente russo Vladimir Putin - Getty Images

Na madrugada desta quinta-feira, 24, a Rússia declarou guerra contra a Ucrânia. Às 5h45 do horário local (23h45 de quarta, 23, no horário de Brasília), o presidente Vladimir Putinanunciou, em discurso exibido na televisão, que iniciou uma “operação militar especial” para “proteger a população de Donbass [território ucraniano com maioria russa étnica]”. 

Entretanto, ao contrário do que muitos pensam, o pronunciamento não foi feito ao vivo, afinal, a mensagem de Putin foi gravada na última segunda-feira, 21 — horas antes dele reconhecer as autoproclamadas repúblicas rebeldes russas situadas na região leste da Ucrânia. 

A afirmação vem do jornal Independência Novaya Gazeta que baixou o arquivo de vídeo do site oficial do Kremlin e analisou os metadados do arquivo. Segundo informações do registro, a gravação, de cerca de 28 minutos, foi feita às 19h da última segunda-feira — o que evidencia que Putin, mesmo tendo declarado estar aberto a acordos diplomáticos, já tinha a invasão muito bem planejada. 

Outro ponto que corrobora com isso, é que o mandatário russo estava usando o mesmo terno, gravata e camisa em que aparece, mais tarde, em seu discurso. 

Na gravação, conforme repercutido pela equipe do site do Aventuras na História, o presidente russo ainda afirma que o confronto é 'inevitável': "Tomei a decisão de conduzir uma operação militar especial. Nossa análise concluiu que nosso confronto com essas forças [ucranianas] é inevitável."

Por fim, Putin também foi direto com outras nações diante da operação e cita 'consequências' para os 'tentados a intervir'. "(...) Algumas palavras para aqueles que seriam tentados a intervir: a Rússia responderá imediatamente e você terá consequências que nunca teve antes em sua história.”.