Notícias » Itália

Durante protesto, estátua de jornalista italiano é vandalizada em Milão

O monumento amanheceu pichado em referência ao suposto casamento entre Indro Montanelli e uma africana menor de idade

Pamela Malva Publicado em 15/06/2020, às 12h00 - Atualizado às 12h01

Estátua de Indro Montanelli já vandalizada
Estátua de Indro Montanelli já vandalizada - Divulgação

Em meio aos protestos antirracistas espalhados pelo mundo, mais uma estátua foi vandalizada. Dessa vez, em uma crítica ao passado colonialista da Itália, o monumento do jornalista Indro Montanelli foi pichado com as palavras estuprador e racista.

Localizada em um parque que leva o nome do italiano, em Milão, a estátua amanheceu coberta por tinta vermelha. Antes, ela homenageava o homem que, em 1960, reconheceu ter uma noiva de 12 anos.

Na época, Indro afirmou que mantinha uma relação com a jovem natural de Eritreia, país no nordeste da África. Segundo o próprio jornalista, ele teria conhecido a menina enquanto servia como soldado na colônia italiana no país, na década de 1930.

Indro Montanelli morreu aos 92 anos, em meados de 2001. De acordo com a Associated Press, o jornalista era um dos maiores da Itália, reconhecido pelo Instituto Internacional de Imprensa de Viena como um dos 50 heróis da liberdade de imprensa mundial.