Notícias » Astronomia

Em dezembro, poderemos ver um céu semelhante ao observado na Idade Média

Fenômeno que ocorreu pela última vez em 4 de março de 1226 poderá ser visto de qualquer lugar do mundo a partir do dia 16 do mês que vem. Confira mais detalhes!

Fabio Previdelli Publicado em 26/11/2020, às 14h00

Foto ilustrativa do espaço
Foto ilustrativa do espaço - Pixabay

Segundo astrônomos da Rice University, dos Estados Unidos, no dia 21 de dezembro voltaremos para a Idade Média. Não, não é nenhuma comemoração peculiar ou uma medida retrógrada implementada por alguém. 

O grupo está se referindo ao céu, mais precisamente a Júpiter e Saturno, que terão o alinhamento mais próximo de nosso céu desde 4 de março de 1226, segundo calculam. Os dois planetas têm se aproximado no céu da Terra desde o inverno.  

Entre 16 a 25 de dezembro, Júpiter e Saturno serão separados por uma distância menor do que o diâmetro de uma lua cheia, sendo que no dia 21 essa distância será a menor entre eles.  

Uma vista que mostra como a conjunção Júpiter-Saturno aparecerá / Crédito: Patrick Hartigan

 

"Alinhamentos entre esses dois planetas são bastante raros, ocorrendo uma vez a cada 20 anos ou mais, mas essa conjunção é excepcionalmente rara por causa da proximidade dos planetas", explicou Patrick Hartigan, astrônomo da Rice University, em nota.  

Apesar desse fenômeno ser melhor observado em regiões mais próximas à Linha do Equador, ele poderá ser visto em qualquer lugar do globo. Isso se o clima contribuir, ressaltam os especialistas.  

Patrick explica que os dois planetas aparecerão em todas as noites na parte inferior do céu ocidental. Entretanto, ele será visível por cerca de uma hora após o pôr do sol. "Na noite de maior aproximação, em 21 de dezembro, eles se parecerão com um planeta duplo, separados por apenas um quinto do diâmetro da lua cheia. Para a maioria dos observadores com telescópio, cada planeta e várias de suas maiores luas serão visíveis no mesmo campo de visão nessa noite", conclui. 

Após o evento, Júpiter e Saturno não farão uma aparição como essa até, pelo menos, 2400.