Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Peixe de Fukushima

Primeiro-ministro japonês surge comendo peixe de Fukushima: 'Muito bom'

Em vídeo, o primeiro-ministro afirma que os alimentos japoneses são seguros, apesar do despejo de água da usina de Fukushima no mar

por Giovanna Gomes

ggomes@caras.com.br

Publicado em 30/08/2023, às 14h58

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
O primeiro ministro Fumio Kishida comendo frutos do mar - Divulgação/vídeo/Youtube/AFP Português
O primeiro ministro Fumio Kishida comendo frutos do mar - Divulgação/vídeo/Youtube/AFP Português

O primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, surgiu em vídeo comendo peixes de Fukushima nesta quarta-feira, 30. O objetivo do político seria promover os produtos locais em resposta às restrições impostas pela China devido ao despejo de águas provenientes da usina nuclear.

O vídeo, compartilhado nas plataformas de mídia social pelo governo japonês, exibe o primeiro-ministro acompanhado de três ministros, todos saboreando uma seleção que inclui linguado, carne de porco, arroz, verduras e frutas originárias de Fukushima.

Saboreando um pedaço de "sashimi", Kishida não hesita em declarar: "Está muito bom", incentivando assim o consumo dos produtos marinhos japoneses, assegurando que são "seguros e deliciosos". As informações são da agência de notícias AFP.

Água da usina

Na semana passada, o Japão deu início ao processo de despejo de água proveniente dos reatores danificados da usina Fukushima-Daiichi nos mares do Pacífico. Ação foi respaldada pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e, de acordo com Tóquio, não traz qualquer ameaça ao meio ambiente ou à saúde humana.

No entanto, a decisão vem sendo criticada por membros da indústria pesqueira japonesa, que manifestaram sua apreensão quanto à reputação dos frutos do mar do país.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!