Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Arqueologia

Encontrada bala feita de chumbo e com o nome de Júlio César

Um novo estudo apontou que a descoberta da bala feita de chumbo e inscrita com o nome de Júlio César pode solucionar um mistério antigo, entenda!

Redação Publicado em 06/01/2024, às 10h07 - Atualizado em 07/01/2024, às 11h03

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Imagem do projétil encontrado na Espanha - Reprodução/STILEarte
Imagem do projétil encontrado na Espanha - Reprodução/STILEarte

Um estudo publicado na revista científica Zephyrus revelou que uma bala de chumbo inscrita com o nome do general e tirano Júlio Césarfoi encontrada em um campo da cidade espanhola de Montilla. O projétil de 70 gramas, que mede 4,5 centímetros de comprimento, 2 de largura e 1,7 de altura, possui a abreviação do nome de César, “CAES”, e o nome do local, “IPSCA”, gravado em sua estrutura. 

Conforme o portal italiano STILEarte, os campos de Montilla sediaram a Batalha de Munda, tida como o confronto final da segunda guerra civil da República Romana, quando Júlio César enfrentou os filhos de Pompeu em 45 a.C. e saiu vitorioso. 

A presença do nome do município na bala de chumbo sugere que a cidade de “IPSCA” havia se alinhado abertamente com César durante os conflitos civis. Além disso, acredita-se que a região tenha produzido munições para ele, como sugerido pela descoberta. 

A escavação foi liderada por Javier Moralejo e Jesúss Robles, ambos da Universidade Autônoma de Madrid, em parceria com José Antonio Morena do Museu Histórico de Baena e Antonio Moreno do Museu Arqueológico de Cabra. 

Respostas

O objeto foi lançado usando um tipo de estilingue operado manualmente, com um pequeno suporte centralizado entre cordas de retenção. A origem dessa arma pode ser rastreada até o Paleolítico Superior.

Na Antiguidade, o estilingue evoluiu para se tornar uma arma comum na Grécia Antiga e no período romano, sendo adotada pelo Exército Romano. Sua forma aerodinâmica e equilíbrio no ar permitiam que os projéteis cobrissem grandes distâncias com considerável força, atingindo frequentemente o alvo com precisão e penetrando no corpo do inimigo.

As munições eram produzidas despejando chumbo derretido em moldes de cerâmica que apresentavam o nome da legião que as utilizaria. Dessa forma, o projétil em questão pode indicar o local exato da Batalha de Munda, um assunto debatido há muito tempo. Assim, os arredores de Montilla emergem como um dos principais candidatos para esse evento histórico.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!