Notícias » Mundo

Erupção do Cumbre Vieja não está próxima de acabar, afirma presidente

Angel Víctor Torres explicou a previsão sobre o fenômeno em uma convenção partidária na Espanha

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Penélope Coelho Publicado em 18/10/2021, às 09h06

Habitantes observam explosão do Cumbre Vieja
Habitantes observam explosão do Cumbre Vieja - Getty Images

O presidente das Ilhas Canárias, Angel Víctor Torres, comentou o status ambiental que recebeu e cientistas sobre o avanço da lava proveniente do vulcão Cumbre Vieja, que acomete a comunidade autônoma de La Palma há mais de um mês. De acordo com o político, não há previsão de um fim imediato do fenômeno, responsável por destruir casas e outros edifícios locais.

Angel explicou a situação durante uma conferência promovida pelo Partido Socialista, realizada em Valência e contando com avaliações de pesquisadores como referências na citação dos dados: "Não há sinais de que o fim da erupção seja iminente", disse o líder do executivo na região.

De acordo com a agência Reuters, a ilha ainda sofre com os abalos mesmo após semanas da explosão vulcânica; somente no último domingo, 17, a ilha registrou 42 movimentos sísmicos, com o maior deles alcançando 4,3 de magnitude, como notificou o Instituto Geográfico Nacional Espanhol.

Entenda o Cumbre Vieja

O vulcão localizado em La Palma, uma das ilhas que compõe o complexo de Canárias, foi capaz de expelir rios de lava, capazes de destruir 742 hectares de terra e quase 2 mil prêmios, comerciais e residenciais, apenas no primeiro mês de avanço.

Apesar de acometer os serviços e comunidades locais, aproximadamente 7 mil pessoas tiveram de evacuar a região e abandonar suas casas na ilha, que abriga 83 mil habitantes no total da população. A presença massiva de lava chegou a alcançar o mar do arquipélago no noroeste da África.