Notícias » Arqueologia

Espada viking é alvo de investigação na Escócia

O artefato, que foi descoberto em 2015, é fonte de diversas novas descobertas sobre a Era Viking

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Penélope Coelho Publicado em 11/12/2021, às 06h47

Espada viking encontrada em 2015, coberta de terra
Espada viking encontrada em 2015, coberta de terra - Divulgação / AOC Archaeology

Na costa nordeste da ilha escocesa de Papa Westray, em 2015, arqueólogos fizeram uma descoberta que levanta perguntas até hoje: uma pesada espada viking, durante as escavações de um cemitério. No entanto, na última quinta-feira, 9, representantes do time de pesquisa declararam que estão solucionando alguns destes mistérios.

A organização AOC Archaeology está trabalhando diretamente com o órgão Ambiente Histórico Escócia (Historic Environment Scotland, em inglês) no trabalho forense em cima da arma viking.

Mesmo na época em que a espada foi descoberta, os cientistas já sabiam de sua fragilidade, como conta Andrew Morrison da AOC Archaeology em comunicado oficial.

"Esta rara sobrevivente vai ter muitas histórias para contar. Para preservar o máximo de evidência possível, nós levamos a espada inteira junto ao bloco de solo à sua volta para transportá-la para o laboratório e escavá-la forensicamente lá. É tão frágil que ainda nem sabemos como é a parte de baixo [da espada], então nosso entendimento deve, com certeza, mudar nos meses seguintes".
Visão da espada viking em raio x - Crédito: Divulgação / AOC Archaeology

 

O órgão público Ambiente Histórico Escócia já organizou recursos para maiores escavações no cemitério em que a espada foi encontrada, especialmente porque espera grandes descobertas relacionadas a este artefato viking. Até agora, a hipótese é de que a relíquia pode ter pertencido aos primeiros colonos noruegueses na Escócia.

Segundo informações da cobertura dos portais STV News e BBC, o design no punho também diz muito sobre a espada. Com a presença de patas de animais segurando esta parte da arma, os pesquisadores a conectaram com um design popular entre 850 d.C. e 950 d.C., como afirma Morrison.

"O ferro na espada foi profundamente corroído, com muitos dos detalhes impressionantes somente visíveis pelo raio x. Neste ponto, nós identificamos a espada de Mayback como uma Pedersen Tipo D. Estas são tipicamente associadas ao século 9. Espadas Tipo D são algumas das mais pesadas da Era Viking, e precisam do equilíbrio de um punho substancial para estabilizá-las".