Notícias » Astronomia

Especialistas detectam conjunto de galáxias em volta de buraco negro supermassivo

De acordo com astrônomos, a descoberta pode ajudar a entender um pouco mais sobre a formação desse fenômeno

Penélope Coelho Publicado em 02/10/2020, às 16h46

Animação de buraco negro supermassivo
Animação de buraco negro supermassivo - Divulgação / Youtube/ European Southern Observatory (ESO)

De acordo com estudo publicado na revista Astronomy & Astrophysics na última quinta-feira, 1, um grupo de astrônomos encontrou seis galáxias ao redor de um buraco negro supermassivo, as informações são da agência de notícias AFP e foram divulgadas pelo portal UOL.

Segundo a publicação, a descoberta foi realizada pelo Observatório Europeu Austral (ESO) no Chile. A observação data de um período onde o Universo não havia completado nem 1 bilhão de anos, o que configura cerca de 10% de sua idade atual, 13,8 bilhões de anos. O conjunto de galáxias tem um formato parecido com uma teia de aranha, chamando a atenção dos pesquisadores.

Marco Mignoli, profissional do Instituto de Astrofísica de Bolonha e principal autor do estudo, disse que esses primeiros buracos negros são "um dos objetos astronômicos mais difíceis de entender". Por isso, a revelação ajuda a entender mais sobre a evolução desse fenômeno.

A astrofísica Françoise Combes, do laboratório LERMA, informou a AFP que antes da descoberta deste novo buraco negro acreditava-se que esses fenômenos iniciavam suas vidas pequenos e cresciam com o tempo, mas, por terem o encontrado já tão desenvolvido, é possível afirmar que eles evoluíram muito mais rápido do que se achava até então.

Já sobre as galáxias, a coautora do estudo Barbara Balmaverde completou dizendo que: "Acreditamos ter visto apenas a ponta do iceberg e que essas galáxias encontradas ao redor do buraco negro são apenas as mais brilhantes".

Confira o vídeo da animação de buraco negro supermassivo realizado pelo ESO.