Notícias » Estados Unidos

Estados Unidos levanta suspeita de que a China possa estar comandando ataques nucleares em segredo

Segundo investigação do Wall Street Journal, o Departamento de Estado americano acredita que a capital chinesa violou normas internacionais

Penélope Coelho Publicado em 16/04/2020, às 10h25

Imagem ilustrativa de uma explosão nuclear
Imagem ilustrativa de uma explosão nuclear - Pixabay

O governo dos Estados Unidos suspeita que a China esteja praticando atividades irregulares em Lop Nur, localizado na província de Xinjiang, em Pequim, um local já conhecido por abrigar base de testes nucleares.

A reportagem publicada pelo jornal americano Wall Street Journal, na última quarta-feira, 15, revelou que o Departamento de Estado dos EUA, acredita que os chineses não estejam cumprindo as regras do Tratado de Proibição Completa de Testes Nucleares (CTBT), assinado em 1996. A lei proíbe que artefatos nucleares sejam detonados. Teoricamente, a China pode realizar experimentos com ogivas, porém, sem a prática da detonação.

O Wall Street Journal cita em sua matéria alguns fatores que fazem com que o governo de Donald Trump acredite que os chineses estejam quebrando essas regras, como por exemplo, a preparação para usar o local de testes de Lop Nur durante, o uso de câmaras de contenção de explosivos, escavações na região e a falta de transparência sobre as atividades, por parte das autoridades chinesas.

Entretanto, o relatório não forneceu evidências concretas de que a China esteja realizando de fato esses testes de baixo rendimento. O governo chinês por sua vez, já havia negado as acusações anteriormente.