Notícias » Arqueologia

Estatuetas de 3,5 mil anos são encontradas na Polônia

Feitos de argila, os artefatos têm o formato de porcos e podem apresentar vestígios de um incêndio no antigo assentamento

Pamela Malva Publicado em 15/08/2020, às 09h00

Fotografia das estatuetas encontradas na Polônia
Fotografia das estatuetas encontradas na Polônia - Divulgação/Grzegorz Momot

Durante escavações em Maszkowice, no sul da Polônia, arqueólogos fizeram uma incrível descoberta. Dentro de uma casa de 3,5 mil anos, eles identificaram duas pequenas estatuetas de argila em formato de porcos.

Em dois estados de preservação diferentes, as peças apresentam uma tonalidade amarronzada, típica do material utilizado. Ainda assim, cada uma conta com distintos graus de queimadura, sendo uma mais escura que o outra.

Segundo os especialistas, sabe-se que a área, localizada no Monte Zyndram, pegou fogo enquanto ainda era povoada. Os incêndios, no entanto, não foram o fim da civilização e a grande maioria as casas de madeira foram reconstruídas pelos moradores.

Nesse sentido, o povoado escavado pelos arqueólogos foi cercado por um enorme muro de pedra, o mais antigo da Polônia. “As fortificações que defendem o assentamento são mais de 2,5 mil anos mais antigas do que os monumentos da arquitetura românica”, explica o especialista Dr. Przybyła, à agência de imprensa polonesa.

Resta saber, contudo, o que realmente aconteceu com o sítio arqueológico. De acordo com os pesquisadores, o local foi abandonado entre 1550 e 1500 a.C., mas não foram encontrados quaisquer vestígios de invasão ou de algum acidente.