Notícias » Paleontologia

Estudo estima que 2,5 bilhões de Tiranossauros rex tenham habitado a Terra

A espécie viveu ao longo de 2,5 milhões de anos, no final do período cretáceo

Giovanna Gomes, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 18/04/2021, às 09h00

Esqueleto de Tiranossauro rex
Esqueleto de Tiranossauro rex - Getty Images

De acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Califórnia e do Museu de História Natural de San Diego, cerca de 2,5 bilhões de Tiranossauros rex vagaram pela Terra ao longo do período de 2,5 milhões de anos em que a espécie existiu. A pesquisa foi publicada na revista Science na última sexta-feira, 16.

Conforme afirmou a revista Galileu, os cientistas tiveram de realizar simulações por meio de um computador e utilizar uma relação chamada Lei de Damuth para buscar o número aproximado de T. rex que habitaram nosso planeta no final do período Cretácio. Esta lei diz que a população de uma espécie tende a diminuir ao passo que a massa corporal dos animais aumenta.

No entanto, o método não é tão preciso, uma vez que não considera características que são particulares a cada espécie e questões ecológicas em geral.

Apesar desse detalhe, os pesquisadores chegaram à conclusão de que, em qualquer momento da história, havia cerca de 20 mil indivíduos na Terra. Além disso, eles também calcularam que cada geração de Tiranossauros rex durou cerca de 19 anos, sendo que havia cerca de um dinossauro para cada 100 quilômetros quadrados.

Depois, considerando que esses animais passaram por aproximadamente 127 mil gerações desde seu surgimento até sua extinção, os especialistas chegaram ao número de 2,5 bilhões de indivíduos.

"Com esses números, podemos começar a estimar quantas espécies de vida curta e geograficamente especializadas podem estar faltando no registro fóssil", disse em comunicado o líder do estudo Charles Marshall. "Esta pode ser uma forma de começar a quantificar o que não sabemos", considerou.