Notícias » Estados Unidos

EUA: Júri declara homens brancos culpados pelo assassinato de jovem negro que se exercitava na rua

Em fevereiro de 2020, Ahmaud Arbery, foi perseguido e morto após ser visto correndo em Brunswick, Geórgia

Penélope Coelho Publicado em 25/11/2021, às 13h26

Protestos em decorrência do assassinato de Ahmaud Arbery, nos EUA
Protestos em decorrência do assassinato de Ahmaud Arbery, nos EUA - Getty Images

Na última quarta-feira, 24, um júri do estado da Geórgia, nos EUA, declarou que os três acusados de assassinarem Ahmaud Arbery, em fevereiro de 2020, são culpados pelo crime.

Durante os protestos contra o racismo no país, o caso de Arbery foi muito lembrado. Na ocasião, o jovem negro tinha somente 25 anos quando foi atingido e morto pelos três criminosos. Ele foi perseguido após ter sido visto correndo e se exercitando, em um bairro da cidade de Brunswick.

De acordo com informações publicadas pelo portal de notícias g1, Greg McMichael, Travis McMichael e William "Roddie" Bryan, estavam armados e perseguiram a vítima em uma picape.

Os condenados afirmaram que acreditavam que Ahmaud era suspeito por uma série de roubos na região. Entretanto, o jovem estava somente praticando exercícios físicos na rua. O crime foi registrado em vídeo.

Segundo revelado na publicação, a sentença com pena ainda não saiu. Em nota, o presidente dos EUA Joe Biden, falou sobre a condenação dos três homens brancos:

“O assassinato de Ahmaud Arbery — testemunhado pelo mundo em vídeo — é um lembrete devastador de quão longe temos que ir na luta por justiça racial neste país [...] devemos nos comprometer novamente com a construção de um futuro de unidade e força compartilhada, onde ninguém teme a violência por causa da cor de sua pele”, afirmou.