Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Arqueologia

Ferramentas médicas romanas de 1,8 mil anos são descobertas na Turquia

Conjunto de instrumentos datados da era romana pode sugerir existência de antigo complexo com consultórios médicos em casa de banho de Allianoi

Éric Moreira Publicado em 31/01/2024, às 10h11

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Alguns dos utensílios médicos romanos encontrados na Turquia - Divulgação/Daniş Baykan
Alguns dos utensílios médicos romanos encontrados na Turquia - Divulgação/Daniş Baykan

Entre 1998 e 2006, escavações na região onde, no passado, existiu a cidade romana de Allianoi — conhecida por abrigar um grande banho semelhante a um spa —, localizada onde hoje existe a Turquia, revelaram um total de 348 artefatos relacionados à medicina da época. Agora, um estudo recente descreve que o local pode ter sido palco das primeiras práticas médicas em grupo.

Datados de cerca de 1,8 mil anos atrás, o grande número de objetos médicos descobertos no local sugere que ali pode ter existido, no passado, um antigo centro médico.

"Allianoi foi, talvez, um dos primeiros casos conhecidos de uma prática médica organizada e em grupo", escreveu Sarah Yeomans, arqueóloga do St. Mary's College, de Maryland, no resumo de um artigo apresentado na reunião anual da Sociedade de Estudos Clássicos, em Chicago, Estados Unidos.

+ Arqueólogos encontram esqueleto de médico romano que foi enterrado junto a equipamentos clínicos

As categorias e a variedade de instrumentos cirúrgicos indicam que procedimentos cirúrgicos relativamente sofisticados foram realizados em Allianoi", complementa.
Instrumentos médicos romanos em escavações na Turquia / Crédito: Divulgação/Daniş Baykan

Segundo a Live Science, entre os objetos, estão instrumentos utilizados na remoção de hemorroidas, além de extração de pedras na bexiga e nos rins. Também há evidências de que cirurgia de catarata, com a remoção do cristalino turvo de um indivíduo, e suturas de feridas ocorriam no local.

No momento, os pesquisadores não conseguem estimar com precisão quantos possíveis médicos trabalharam ao mesmo tempo em Allianoi. Porém, segundo Yeomans em e-mail à WordsSideKick.com, "provavelmente fossem dezenas ou mais, dependendo do período de tempo."

Colegas de trabalho?

Por mais que o local possa ter abrigado um grande número de profissionais de saúde ao mesmo tempo, os pesquisadores pontuam que isso não é suficiente para provar que eles fossem colegas de trabalho.

"Esta não era uma 'prática' organizada, no sentido de que todos trabalhavam para uma única empresa, como hoje", explica Yeomans. "Em vez disso, teria sido mais como a Harley Street, em Londres, no século 19, onde todos os tipos de profissionais ou especialistas se estabeleceram no mesmo local."

Fotografia aérea do complexo de banhos de Allianoi / Crédito: Divulgação/Daniş Baykan

Daniş Baykan, professor de arqueologia da Universidade Trakya, da Turquia — que não esteve envolvido no estudo recente, mas concluiu sua tese de doutorado sobre Allianoi —, disse ao WordsSideKick.com via e-mail que descobertas semelhantes já haviam sido feitas anteriormente. Ele também sugeriu que o antigo e famoso médico Cláudio Galeno, que viveu por volta de 129 a 216 d.C., residiu em Pérgamo, mas poderia ter exercido a medicina também em Allianoi.

Além disso, a localidade do complexo de medicina não seria à toa: segundo a professora sênios de estudos clássicos e arqueológicos da Universidade de Kent, no Reino Unido, Patty Baker, "muitas ferramentas médicas são encontradas em edifícios de banho porque eram lugares onde as pessoas iam em busca de cuidados de saúde", em e-mail à WordsSideKick.com.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!