Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Chico Mendes

Filha de Chico Mendes comenta vandalismo em estátua: 'Representa o momento que estamos vivendo'

Estátua de ambientalista Chico Mendes, morto em 1988, foi derrubada em Rio Branco, no Acre

Redação Publicado em 06/07/2022, às 11h13

Estátua de Chico Mendes antes e depois de ser atacada - Divulgação/Twitter
Estátua de Chico Mendes antes e depois de ser atacada - Divulgação/Twitter

Uma estátua que homenageia o seringueiro e ambientalista Chico Mendes sofreu um ato de vandalismo na Praça Povos da Floresta, em Rio Branco, capital do Acre.

A estátua foi arrancada e deixada no chão na noite da última sexta-feira, 1°. De acordo com a Polícia Civil, o caso está sendo apurado e estão em busca dos suspeitos pela ação de vandalismo, como informado pela Coluna de Carlos Medeiro, no UOL. 

Por mais que tenha sido ação de vandalismo, representa o momento que estamos vivendo, não só em nosso estado, como também em nosso país", disse Elenira Mendes, filha do ambientalista ao colunista.
Estátua derrubada de Chico Mendes, seringueiro e ambientalista brasileiro, em Rio Branco, no Acre
Estátua derrubada de Chico Mendes, seringueiro e ambientalista brasileiro, em Rio Branco, no Acre / Divulgação/Twitter

Ela ainda diz que a ação ocorre em decorrência da "falta de comprometimento com as políticas ambientais, o desrespeito com todos que se dedicam aos cuidados de nossas florestas e meio ambiente". Por fim, acrescentou que o acontecimento é reflexo de interesses semelhantes ao do governo.

Eu vejo como uma tentativa incansável de apagar a história de luta e legado do meu pai. Ele foi assassinado pelos mesmos interesses que alimentam e sustentam esse governo. Insatisfeitos, tentam deletar da história sua força e sua mensagem para humanidade", finalizou Elenira.

"A mando de alguém"

Cosmo Capistrano da Silva, responsável pela coordenação regional da Comissão Pastoral da Terra (CPT) no Acre — e que chegou a participar de embates em defesa da floresta —, o episódio vai ainda além de vandalismo, e recorda uma fala de Chico Mendes.

A gente ouvia dele, em algumas palestras, que ninguém matava a luta; poderiam matá-lo — como mataram mesmo — mas a luta nunca iam matar. E realmente a luta continua, e nós fazemos parte disso. [...] Eles estão ameaçando, dizendo que são capazes de fazer [derrubar, como a estátua] também conosco. Nós fazemos parte da luta que Chico travou. A gente sabe que isso foi a mando de alguém."