Notícias » Estados Unidos

Homem é detido nos EUA após viver durante 3 meses em aeroporto, por medo do novo coronavírus

Aditya Singh estava usando um crachá falso para se passar por um funcionário do local, mas, foi pego pelas autoridades

Penélope Coelho Publicado em 18/01/2021, às 12h29

Fotografia de Aditya Singh
Fotografia de Aditya Singh - Divulgação/Chicago Police Department

De acordo com informações publicadas nesta segunda-feira, 18, pela BBC, um homem de 36 anos chamado Aditya Singh, foi preso no último sábado, 16, pela polícia de Chicago, após passar três meses morando ilegalmente no aeroporto local.

Segundo revelado na publicação, Singh passou todo esse período sem ser detectado em uma área considerada segura do aeroporto internacional de Chicago, como informaram os promotores do caso.

A polícia local informou que Aditya chegou a Chicago após um voo vindo de Los Angeles, em 19 de outubro de 2020. Contudo, o homem resolveu não retornar para casa. Ele explicou que estava com medo de voar por causa da pandemia do novo coronavírus.

Para permanecer ilegalmente no aeroporto, Singh usou o crachá de um membro da equipe do campo de aviação que ele encontrou no local. Além disso, também contou com esmolas dadas por outros passageiros que passavam pelo aeroporto, para conseguir sobreviver.

Após passar três meses sem ser detectado, o homem foi finalmente capturado depois que uma equipe que trabalha no local pediu para que o cidadão apresentasse seus documentos de identificação, que não batiam com os dados do crachá.

Atualmente, Singh enfrenta acusações por invasão criminosa em área restrita, além de roubo e contravenção. O acusado está proibido de entrar em aeroportos caso consiga ser liberado da prisão, o que deve acontecer somente se ele conseguir pagar uma fiança de US $ 1 mil, cerca de R$ 5,2 mil na conversão atual da moeda.