Notícias » Estados Unidos

Homem que caçava tesouro em cemitério provoca danos de mil dólares nos EUA

Rodrick Dow Craythorn procurava o lendário baú do tesouro de Fenn, um negociante de arte já falecido

Ingredi Brunato Publicado em 07/01/2021, às 08h00

Fotografia de Forrest Fenn, que teria deixado um tesouro para trás
Fotografia de Forrest Fenn, que teria deixado um tesouro para trás - Divulgação/ Luke E. Montavon

Em Utah, nos Estados Unidos, um homem foi preso após ser flagrado cavando no cemitério do Parque Nacional de Yellowstone, propriedade pertencente ao governo conhecida por seus potenciais artefatos arqueológicos. O Daily Mail foi responsável por divulgar o caso nesta quarta-feira, 6. 

Rodrick Dow Craythorn, de 52 anos, procurava o lendário tesouro de Fenn, que foi enterrado pelo já falecido negociante de arte Forrest Fenn.

O homem deixou para trás uma poesia que fornece pistas da localização do baú escondido, que estava cheio de relíquias tais como moedas raras, pepitas de ouro, joias e outros objetos preciosos estimados em 3 milhões de dólares. 

O homem norte-americano foi acusado pelo Tribunal Distrital dos Estados Unidos de escavação ilegal em propriedade federal e tráfico de recursos arqueológicos. Em resposta, ele se declarou culpado. 

 “A caça ao tesouro de Fenn foi frequentemente vista como uma diversão inofensiva, mas neste caso levou a danos substanciais a importantes recursos públicos”, comentou o procurador geral acompanhando o caso, Mark Klaassen, na última terça-feira, 5, de acordo com o Daily Mail. 

Rodrick causou cerca de mil dólares em danos ao cemitério do Parque Nacional de Yellowstone devido às suas escavações clandestinas, e pode ser sentenciado a 12 anos de prisão. Adicionalmente, ainda é possível que o estadunidense seja sujeito a uma multa de 270 mil dólares.  

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatra e Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.