Notícias » Arqueologia

Impressionantes restos de casal guerreiro de 2,5 mil anos são encontrados na Sibéria

Além dos combatentes, o túmulo ainda continha os esqueletos bem preservados de uma serva sexagenária e de um bebê

Pamela Malva Publicado em 21/09/2020, às 11h10 - Atualizado às 11h12

Fotografia dos esqueletos e das armas encontrados na Sibéria
Fotografia dos esqueletos e das armas encontrados na Sibéria - Divulgação

Enquanto escavava uma região da Sibéria, na Rússia, um grupo de arqueólogos se surpreendeu ao encontrar quatro esqueletos bem preservados. Datados de 2,5 mil anos atrás, os restos mortais pertenciam a um casal de guerreiros, seu bebê e uma serva.

Dentro do incrível túmulo, os quatro membros da família foram cercados por seus bens materiais, como vasos e frascos de comida, segundo o UOL. Além deles, os cientistas ainda encontraram armas usadas em batalha, como machados e adagas de bronze.

“Encontramos armas de combate corpo a corpo enterradas com a mulher, o que não é típico", explicou Dr. Oleg Mitko, o líder da escavação. "Ela foi enterrada com um machado de batalha, o que significa que ela fazia parte de um grupo de guerreiros."

De acordo com os especialistas, as pessoas enterradas no túmulo faziam parte da civilização cita — que dominou a Ásia a partir do século 7 a.C.. Por fim, descobriu-se que o casal tinha em torno de 30 anos cada, enquanto a serva tinha cerca de 60 anos quando morreu, todos provavelmente acometidos pela mesma infecção.