Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Mundo

Islândia vai parar caça às baleias: 'Baixa demanda'

Afirmando que “existem poucas justificativas”, o governo islandês anunciou o fim da indústria baleeira no país

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 07/02/2022, às 16h55

Imagem de uma baleia jubarte, um dos animais caçados na Islândia - Wikimedia Commons / Christopher Michel
Imagem de uma baleia jubarte, um dos animais caçados na Islândia - Wikimedia Commons / Christopher Michel

No último sábado, 7, o governo da Islândia anunciou, por meio de um editorial a um jornal local, que vai suspender a caça às baleias no ano de 2024. Anteriormente, a nação islandesa havia alimentado a demanda de produtos baleeiros internacionalmente, mesmo em meio às críticas.

A história da Islândia com a caça de baleias é turbulenta e acompanhada de diversas pausas e tentativas de burlar barreiras que foram colocadas pela Comissão Baleeira Internacional (IWC). Como um mercado destinado a suprir a demanda, a caça islandesa foi contra a intenção de um “desenvolvimento ordenado da indústria baleeira”.

Porém, em 2024, quando as cotas islandesas finalizam, não há mais motivo para continuar a caça, destacou o ministro das Pescas e Agricultura Svandís Svavarsdóttir, de acordo com a cobertura do portal de notícias CNN. 

Existem poucas justificativas para autorizar a caça de baleias além de 2024. O Japão tem sido o maior comprador de carne de baleia [islandesa], mas seu consumo está diminuindo ano a ano. Por que a Islândia deveria correr o risco de continuar pescando se não rendeu benefícios econômicos, para vender um produto que está em baixa demanda?”, opinou.

O Japão, previamente a 2018, não podia fazer nenhuma caça de baleias em seu território, seguindo embargo da IWC em 1986, logo compravam os produtos necessários, de origem islandesa. Porém, desde quando se removeram do órgão, em 2018, a nação japonesa tem caçado livremente os animais.

Além disto, o setor baleeiro islandês já foi motivo de controvérsia global, como quando a rede de supermercados americana Whole Foods parou de vender qualquer produto vindo da Islândia como resultado, o que é ainda mais um motivo para parar com a caça.