Notícias » Arqueologia

Mais de 27 mil artefatos de valor inestimável são apreendidos na França

No tesouro acumulado secretamente por uma única pessoa estavam moedas romanas, pulseiras da Idade do Bronze e objetos da Idade Média

Isabela Barreiros Publicado em 16/12/2020, às 14h12

Alguns dos objetos apreendidos
Alguns dos objetos apreendidos - Divulgação - Douane Française

Uma investigação que está sendo realizada em conjunto pela alfândega e Ministério da Cultura francês, em parceria com autoridades da Bélgica, revelou que uma única pessoa acumulou ao menos 27 mil artefatos arqueológicos muito valiosos ilegalmente. As informações são do canal France 24.

Os itens raros foram finalmente apreendidos pelas autoridades francesas, que descobriram a casa da pessoa identificada apenas como Patrice T. Foram coletados por volta de 27.400 artefatos no total, conforme divulgado pelo governo. O indivíduo agora enfrentará uma investigação criminal.

Pulseiras da Idade do Bronze, torques da Idade do Ferro, moedas romanas (algumas feitas de prata), objetos da Idade Média e do Renascimento estavam entre a coleção clandestina. Foi identificado ainda um dodecaedro romano considerado muito raro porque, até onde se sabe, existem apenas 100 destes apenas no mundo.

De acordo com as autoridades, a maioria dos artefatos foi obtida por meio de detectores de metais, usados pela pessoa, que acredita-se ter grande conhecimento arqueológico. Segundo a alfândega francesa, eles foram coletados "através do saque de vários locais na França".

Para o ministro da Economia e Finanças, Bruno Le Maire, a investigação é "uma mensagem clara para aqueles que - para o lucro e o prazer egoísta de alguns - nos privam de nosso patrimônio comum e apagam partes inteiras de nossa história". Segundo ele, os artefatos são um "tesouro inestimável".