Notícias » Brasil

Ministro da Economia diz que classe média exagera no prato e que sobras poderiam 'alimentar pobres'

"Fazemos almoços onde às vezes há uma sobra enorme", disse Paulo Guedes durante o Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento na última quinta, 17

Giovanna Gomes, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 19/06/2021, às 14h25

Paulo Guedes, ministro da Economia
Paulo Guedes, ministro da Economia - Getty Images

O ministro da Economia Paulo Guedes sugeriu na última quinta-feira, 17, que sobras de restaurantes sejam entregues a mendigos e pessoas que passem por dificuldades com a alimentação. Segundo a Folha, a fala se deu durante o Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento, promovido pela Abras (Associação Brasileira de Supermercados).

Na ocasião, Guedes afirmou que “o prato de um [membro de] classe média europeu, que já enfrentou duas guerras mundiais, são pratos relativamente pequenos. E os nossos aqui, nós fazemos almoços onde às vezes há uma sobra enorme. Isso vai até o final, que é a refeição da classe média alta, até lá há excessos”

Em seguida, apresentou a seguinte sugestão para a fome no país: "Toda aquela alimentação que não for utilizada durante aquele dia no restaurante, aquilo dá para alimentar pessoas fragilizadas, mendigos, desamparados. É muito melhor do que deixar estragar essa comida toda”.

Em nota, a Fenafisco (Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital) criticou a fala de do ministro, dizendo que o mesmo demonstra "desconhecimento do funcionamento de seu próprio país" e cobrando 'políticas sérias' e que sejam efetivas contra as desigualdades.

"Guedes novamente se posiciona de forma elitista ao falar que os brasileiros de classe média comem demais e as sobras de alimentos deveriam ser utilizadas para mitigar o problema da fome", diz o texto divulgado.