Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / França

Mostarda some das prateleiras de mercados na França

População da França é a maior consumidora de mostarda no mundo

Redação Publicado em 15/07/2022, às 17h33 - Atualizado às 17h53

Imagem ilustrativa de supermercado - Foto por Alexas_Fotos no Pixabay
Imagem ilustrativa de supermercado - Foto por Alexas_Fotos no Pixabay

Item indispensável na culinária da cultura francesa, a mostarda, desapareceu dos mercados da França, quando o país comemorava seu feriado mais importante, nessa quinta-feira, 14.

O feriado em comemoração à tomada da prisão-fortaleza da Bastilha em 1789, que desencadeou a Revolução Francesa, é uma data importante para os franceses. O desaparecimento das mostardas das prateleiras dos mercados, gerou inquietação na população.

A famosa mostarda de Dijon, cidade de Borgonha, é fundamental na linguiça grelhada, vinagrete e maionese. Um andouillette, linguiça de miúdos francesa, necessita fundamentalmente do item, que agora está em falta.

Essa ausência deve-se ao fato de que os produtores de maionese estão sem as sementes marrons da mostarda devido às mudanças climáticas, à guerra, aos problemas de abastecimento devido à Covid e custos crescentes.

Como aponta a Folha de S. Paulo, de acordo com Luc Vandermaesen, diretor da Reine de Dijon —uma das principais fabricantes e exportadoras de mostarda da França —e presidente da Associação de mostarda da Borgonha, 80% das sementes vem do Canadá.

Uma onde de calor que atingiu as províncias de Alberta e Saskatchewan, no Canadá, provocou uma diminuição na produção das sementes e grande parte dos ingredientes que compõe a famosa maionese de Dijon, que é composta de itens, em sua maioria, provenientes de outras regiões.

Um pote por pessoa

O francês é o maior consumidor de mostarda no mundo, cada pessoa consome em média 2,2kg, por ano. Isso faz com que a ausência do alimento nas prateleiras, seja motivo de grande alarde.

De acordo com Luc Vandermaesen, as pessoas vão até a sede de sua empresa em Dijon buscando freneticamente por mostarda, além de fazerem cerca de 50 ligações por dia em busca do alimento. Onde ainda há mostarda nas prateleiras francesas, são comuns avisos como: "[vendas] limitadas a um pote por pessoa".