Notícias » Europa

Mulher que inspirou personagem da série Chernobyl revela que sofreu perseguições

"Acho que a produtora de filmes se comportou muito mal por não me conhecer", declarou Lyudmila Ignatenko, que foi duramente criticada pelos fãs da obra

Fabio Previdelli Publicado em 23/12/2019, às 12h14

Imagem da série Chernobyl, da HBO
Imagem da série Chernobyl, da HBO - Divulgação

A viúva que inspirou uma das protagonistas da minissérie da HBO ‘Chernobyl, Lyudmila Ignatenko afirmou em entrevista à BBC que jamais foi procurada para que sua história fosse contada e revelou que sofreu constantes abusos após a exibição do programa.

Lyudmila era esposa de Vasily, um dos primeiros bombeiros que foram chamados para conter a explosão que aconteceu na usina nuclear em 1986 — que morreu duas semanas após o acidente como consequência da radiação.

Lyudmila Ignatenko (esq.) é interpretada por Jessie Buckley (dir). / Crédito: Creative Commons

 

Embora ela tenha elogiado a 'atenção aos detalhes' da série da HBO, Lyudmila disse que ficou “magoada e desconfortável” quando descobriu que teria sua história retratada sem ser consultada. “Havia pessoas me perseguindo no meu apartamento. Chegou ao ponto em que os jornalistas batiam a porta com o pé e tentavam gravar entrevistas comigo.”

Grávida do filho de Vasily quando o desastre aconteceu, Lyudmila disse que sofreu abuso de espectadores indignados por ela ter visitado seu marido no hospital durante a gravidez — como consequência, seu filho morreu quatro horas depois de nascer.

Muitos diziam “que eu matei meu bebê”, disse ela, "Elas ficavam perguntando por que eu estava ao lado do meu marido, sabendo que estava grávida na época. Mas me diga, como eu poderia deixá-lo? Eu pensei que meu bebê estivesse seguro dentro de mim. Não sabíamos nada sobre radiação naquele momento".

“Vou lembrar até o final da minha vida como ficamos juntos olhando a janela. Não sabíamos que era a última vez que compartilharíamos um momento romântico”, declarou.

Cena de Lyudmila visitando Vasily no hospital / Crédito: Divulgação

 

Interpretada por Jessie Buckley, Lyudmila declarou que recebeu uma ligação de Moscou depois que a série já havia sido gravada. "Acho que a produtora de filmes se comportou muito mal por não me conhecer".

"Gostaríamos de pagar US$ 3 mil", eles disseram na ligação. No entanto, ela não acreditava que o contato fosse genuíno e não acreditava que lhe seria oferecida a quantia por não fazer nada.  Quando perguntei para que era o dinheiro, me disseram: "Por você existir". "Claro que pensei que era algum tipo de fraude", declarou Lyudmila.

A HBO, além da Sky — que também é responsável pela produção — negaram as acusações e disseram que tiveram “múltiplos contatos” com Lyudmila “antes, durante e depois” das filmagens.

“Durante todo o processo de produção de 'Chernobyl', os produtores se comprometeram totalmente a descrever todos os eventos, incluindo a história de Lyudmila e Vasily Ignatenko, com a máxima sensibilidade. A equipe de produção, por meio de representantes locais, manteve vários contatos com Lyudmila Ignatenko — antes, durante e depois das filmagens — com o objetivo expresso de torná-la ciente do projeto e da descrição de suas experiências, conforme documentado anteriormente em várias contas em primeira pessoa”, declararam os produtores através de uma nota.

“Lyudmila também teve a oportunidade de participar do processo de contar histórias e fornecer feedback. Em nenhum momento durante essas trocas, ela expressou que não queria que sua história ou a de seu marido, Vasily, fossem incluídas. Os cineastas fizeram todos os esforços para representar sua história e a de todos os afetados por essa tragédia, com autenticidade e respeito”.