Notícias » Arqueologia

Na Inglaterra, objetos raros são descobertos sob o piso de casa da Era Tudor

Entre os pertences, está um manuscrito do século 15, que retrata um tema religioso e pode estar ligado à uma história de perseguição

Vanessa Centamori Publicado em 17/08/2020, às 09h23

Manuscrito do século 15
Manuscrito do século 15 - Divulgação/National Trust

Em Norfolk, Inglaterra, na histórica casa de campo Oxburgh Hall, um arqueólogo encontrou sob o piso vários itens raros — alguns deles do período da Dinastia Tudor. Entre os objetos, estavam fragmentos de livros do final do século 16, tecidos elisabetanos da nobreza e um manuscrito do século 15. 

O especialista também encontrou no imóvel, guardado pela organização de conservação do patrimônio histórico, National Trust, alguns pertences do cotidiano, como maços de cigarro e uma caixa vazia de chocolates Terry's. Esses dois últimos datam da Segunda Guerra Mundial. 

Em comunicado, a curadora da National Trust, Anna Forest, disse que foi a primeira vez que alguém fez uma busca sob o piso de Oxburgh Hall em centenas de anos. “Quando as tábuas subiram, pudemos ver um padrão de onda nos escombros que mostrou que não havia sido perturbado por séculos”, disse Forest. 

Ainda segundo a especialista, o manuscrito do século 15 ainda está com o brilho original, estilizado na folha com ouro. “O texto é distinto o suficiente para identificá-lo como parte do Salmo 39 da Vulgata Latina", disse.

Os pesquisadores agora se perguntam se o documento não pertenceu a Sir Edmund Bedingfeld, o construtor de Oxburgh Hall. A família dele era católica e estava em ascensão na Corte Real Tudor. Em 1559, porém, Edmund se recusou a assinar o Ato de Uniformidade, que proibia missas católicas. Como resultado, sua família caiu no ostracismo e foi perseguida, mas manteve um sacerdócio secreto em Oxburgh para abrigar o clero da Igreja Católica