Notícias » Estados Unidos

Nadador que ganhou duas medalhas de ouro em Olimpíadas é indiciado por invasão ao Capitólio

Klete Keller participou da invasão ao Congresso americano usando uma jaqueta da comissão olímpica dos EUA

Fabio Previdelli Publicado em 14/01/2021, às 12h27

Kleite Keller durante invasão ao Capitólio
Kleite Keller durante invasão ao Capitólio - Divulgação/ FBI

Conforme repercutido pela coluna Olhar Olímpico, do UOL, o ex-nadador americano Klete Keller foi formalmente acusado em um tribunal de Washington por participar, na quarta-feira da semana passada, 6, da invasão ao Capitólio.  

Keller foi identificado graças ao site especializado em natação Swin Swam, que o reconheceu em um vídeo que foi publicado no portal Townhall. Posteriormente, o FBI confirmou que a pessoa que aparecia nas filmagens realmente era o campeão olímpico. 

Com isso, uma queixa criminal contra Klete foi encaminhada até o tribunal federal da capital americana, que passou a acusá-lo de obstruir a aplicação da lei, intencionalmente entrar ou permanecer em um prédio ou terreno restrito sem autoridade legal e de entrada violenta e conduta desordeira. Até o momento, não fora confirmado se o atleta foi detido.  

Companheiro de Michael Phelps na seleção norte-americana, Keller participou de três Olimpíadas: 2000, em Sydney; 2004, em Atenas; e 2008, em Pequim. Ele alcançou o lugar mais alto do pódio nas últimas duas, na prova de revezamento 4x200 livre. Além disso, ele ganhou medalha de prata nesta mesma prova em 2000 e ainda levou dois bronzes para casa: nos 400 metros, nas edições de 2000 e 2004.  

"Em casa, e em todo o mundo, os atletas da equipe dos EUA têm um padrão muito alto, pois representam nosso país dentro e fora do campo. O que aconteceu em Washington foi um caso em que esse padrão claramente não foi cumprido", comentou Sarah Hirshland, CEO do comitê olímpico, em seu Twitter ao falar sobre a participação de Klete na invasão.

Na ocasião, ele usava uma jaqueta da delegação olímpica, o que expôs não só o comitê olímpico americano como todos seus patrocinadores.  

"Respeitamos os direitos de indivíduos e grupos privados de protestar pacificamente, mas de forma alguma toleramos as ações tomadas por aqueles no Capitólio na semana passada", comentou a USA Swimming, a federação de natação dos Estados Unidos.