Notícias » Pré-História

Neandertais foram pioneiros na pesca, revela estudo

Diferente do que se pensava anteriormente, essas populações dependiam da prática e da coleta de moluscos

Isabela Barreiros Publicado em 27/03/2020, às 09h00

A gruta Figueira Brava, em Portugal
A gruta Figueira Brava, em Portugal - Divulgação/João Zilhão

Um novo estudo publicado na revista científica Science revelou que os neandertais foram pioneiros na exploração do mar. Escavações realizadas na gruta de Figueira Brava, localizada em Portugal, possibilitaram que os pesquisadores chegassem a inovadoras conclusões a respeito do antepassado humano.

O local era utilizado como abrigo por povos neandertais entre 86 e 106 mil anos atrás. Durante muito tempo, acreditou-se que essas populações tivessem pouco contato com o ambiente marinho, e que não fizessem muito uso dos recursos disponíveis nele.

No entanto, a pesquisa realizada mostrou que os indivíduos que viveram em Figueira Brava consumiam muitos alimentos vindos do mar. Moluscos, crustáceos, pássaros — como gansos e albatrozes — e mamíferos — golfinhos e focas — consistiam em ao menos 50% da dieta dos neandertais. Com isso, foi possível que os cientistas afirmassem que a pesca e a coleta de moluscos eram indispensáveis para a vida desses seres. A economia de subsistência dependia de recursos vindo do mar para ser estabelecida naquele local.

De acordo com o líder da pesquisa, João Zilhão, da Universidade de Barcelona, "um modelo influente em nossas origens sugere que o consumo comum de recursos hídricos, ricos em Omega3 e outros ácidos graxos que favorecem o desenvolvimento dos tecidos cerebrais, aumentaria as habilidades cognitivas da anatomia moderna". Ou seja, os neandertais contribuíram para o desenvolvimento do tecido cerebral humano ao consumirem alimentos de tal origem.

“Os resultados da escavação de Figueira Brava revelam que, se esse consumo comum de recursos marinhos desempenhou um papel importante no desenvolvimento de habilidades cognitivas, o fez para toda a humanidade, incluindo os neandertais, e não apenas para a população africana que se espalhou posteriormente”, concluiu Zilhão.