Notícias » Entretenimento

O legado de Narciso: Homens que enviam nudes sem solicitação são extremamente narcisistas, indica estudo

De acordo com pesquisadores da Pensilvânia, eles também podem exibir um sexismo mais ambivalente e hostil

Fabio Previdelli Publicado em 07/08/2019, às 16h00

None
Crédito: Wikimedia Commons

Com o avanço da tecnologia, a maneira como as pessoas se relacionam entre si ainda vem sofrendo diversas mudanças no mundo moderno. Relacionamentos se tornaram cada vez mais constantes, sendo possível cultivar amizades e descobrir o que uma pessoa faz, pensa, gosta ou onde ela está, com poucos toques na tela de um smartphone.

As relações pessoais, que eram bem mais intimas, agora são cada vez mais públicas na internet.  Um simples like indevido na foto de um contratinho pode causar inúmeras especulações na vida amorosa de uma pessoa.

Uma banal troca de mensagens ou de imagens mais picantes, pode revelar muito mais da personalidade de uma pessoa do que você imagina. Um estudo feito pela psicóloga Flora Oswald e seus colegas da Universidade Estadual da Pensilvânia, analisou o comportamento de mais de mil homens que já - ou as que nunca - enviaram nudes a outras pessoas sem que as imagens tenham sido solicitadas.

A pesquisa mostra que os homens que enviam fotos de seus órgãos genitais sem um aviso prévio, podem ser extremamente narcisistas e apresentarem um sexismo mais ambivalente e hostil.  O levantamento mostra que a principal motivação dos envios das fotos indiscretas, é causar uma excitação sexual no destinatário e despertar no receptor uma motivação para retribuir o conteúdo.  

A maioria dos homens entrevistados acredita que os envio das fotos não cause danos a quem recebe. Porém, uma minoria de participantes relatou que enviaram fotos privadas com a intenção de provocar intencionalmente uma resposta negativa das mulheres.

Crédito: Reprodução

 

"Esses resultados fornecem evidências para sugerir que, embora o envio não solicitado de nudes seja motivado por ideologias sexistas e misóginas em alguns homens, a maioria não pretende causar danos ou resultados psicológicos negativos", disseram os psicólogos.

"Assim, o fenômeno não solicitado não pode ser visto apenas como uma campanha sexista, nem como uma saída positiva para a sexualidade. Em vez disso, os casos devem ser considerados individualmente”, concluíram os pesquisadores.  Com os resultados, o grupo espera se aprofundar mais nesse fenômeno cultural moderno.