Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Cemitério

Os 42 corpos de espanhóis com sífilis encontrados em hospital no Peru

Acredita-se que múmias dos últimos incas também estejam no local

Éric Moreira, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 01/06/2022, às 22h00

Escavações em hospital mais antigo de Lima, capital do Peru - Divulgação/Município de Lima
Escavações em hospital mais antigo de Lima, capital do Peru - Divulgação/Município de Lima

Em um hospital na cidade de Lima, capital do Peru, arqueólogos descobriram rastros do que acreditam ser o primeiro cemitério da cidade. No próprio hospital — erguido há quase 500 anos, em 1552 — as pessoas que morriam eram enterradas, e ali foram encontrados restos de 42 espanhóis com sífilis.

Segundo Héctor Walde, arqueólogo-chefe do município de Lima, os pacientes que não sobreviviam ao tratamento de sífilis eram enterrados ali mesmo, no hospital, e costumavam ficar em leitos nos corredores, onde podiam ouvir as missas.

O hospital em questão se chama Hospital Real de San Andrés, e está localizado no bairro de Barrios Altos, na capital do Peru. Seu funcionamento se deu de 1552 até 1875.

Restos mortais descobertos em escavação no Hospital Real de San Andrés
Restos mortais descobertos em escavação no Hospital Real de San Andrés / Divulgação/Município de Lima

Em uma investigação em 2021, ainda foi descoberta uma cripta subterrânea no hospital, e os corpos ali enterrados, na maioria homens, apresentavam principalmente sífilis, mas também deformidades cranianas.

Além do mais, em pesquisas recentes, também foram encontrados resquícios de cerâmicas pré-hispânicas, sugerindo a possibilidade da existência de restos mortais de múmias dos últimos incas da região, e acredita-se que o hospital teria abrigado três antigos governantes do Império Inca: Pachacutec, Huayna Capac e Tupac Yupanqui.

Outras descobertas

Héctor Walde também acrescentou em informações para a agência de notícias Associated Press a descoberta de azulejos e tijolos dos séculos 16 e 17, além da possibilidade de encontrarem múmias do Império Inca, que são mencionadas em relatos de cronistas do século 16.

Embora não seja o objetivo inicial deste projeto, também não negamos o interesse de poder encontrar as múmias reais durante o processo de escavação", aponta Walde.