Notícias » Arqueologia

Pesquisadores encontram oficina de fabricação de sabão mais antiga de Israel

O azeite de oliva era a matéria prima para a preparação de sabonete que acontecia há 1.200 anos

Isabela Barreiros Publicado em 17/08/2020, às 14h37

Os vestígios da oficina de fabricação de sabão em Israel
Os vestígios da oficina de fabricação de sabão em Israel - Divulgação/Emil Aladjem/Israel Antiquities Authority

Na cidade beduína de Rahat, em Israel, pesquisadores da Autoridade de Antiguidades de Israel e jovens voluntários escavaram uma enorme e rica casa do período islâmico, que possui por volta de 1.200 anos. Durante esse processo, encontraram o que acreditam ser a mais antiga oficina de fabricação de sabão já encontrada em Israel.

“Esta é a primeira vez que uma oficina de sabonetes tão antiga como esta foi descoberta, permitindo-nos recriar o processo de produção tradicional da indústria de sabonetes. Por esse motivo, é bastante único. Estamos familiarizados com importantes centros de fabricação de sabão de um período muito posterior - o período otomano. Eles foram descobertos em Jerusalém, Nablus [Siquém], Jaffa e Gaza”, disse a diretora de escavação da instituição, Elena Kogen Zehavi.

A fabricação de sabão é muito narrada em documentos históricos que remontam desde o século 10 até o início do século 20. Para produzi-lo, as pessoas utilizavam o azeite de oliva como matéria prima que, misturado com as cinzas da queima de plantas de salsola soda, criava o sabonete.

Além disso, eles também descobriram peças de um jogo muito comum entre os séculos 2 e 3 d.C., mas que também é jogado até hoje. Segundo a arqueóloga Svetlana Tallis, “um dos espaços subterrâneos do rico edifício continha outra descoberta emocionante, lançando luz sobre a vida diária dos habitantes - um tabuleiro redondo de pedra calcária usado para um jogo de estratégia chamado Moinho de Vento”.