Notícias » Ásia

Prefeito mente sobre restauração de antigo templo e revolta ativistas no Nepal

Madan Sundar Shrestha, responsável pelo município de Madhyapur Thimi, prometeu reformas — mas fará expansão de estrada por cima

Wallacy Ferrari Publicado em 21/09/2020, às 12h38

Fotografia registra reforma do templo histórico
Fotografia registra reforma do templo histórico - Divulgação/The Kathmandu Post

No início do ano, Madan Sundar Shrestha, prefeito de uma pequena cidade no Nepal chamada Madhyapur Thimi, anunciou que reformaria o templo Falcha Pine Hiti, antigo local sagrado que estava abandonado há alguns anos — sendo constantemente requisitado por religiosos ao administrador municipal. O político não apenas afirmou que a estrutura seria renovada do zero, como manteria sua localização e características originais.

A garantia do padrão arquitetônico na renovação do local inicialmente aliviou os admiradores do templo de 251 anos. Porém, no início de agosto, alguns moradores locais descobriram que o terreno das instalações fará parte de um projeto de expansão de uma estrada assinado pelo próprio prefeito.

Chegando ao local, encontraram a restauração interrompida após a demolição do antigo templo e calcularam que, com a interferência da nova rodovia, a estrutura antiga será majoritariamente prejudicada, causando revolta entre ativistas que lutaram pela restauração do terreno. Com isso, o organizador da solicitação, Anish Baidhya, uniu os moradores para interromper as obras.

Juntos, eles também entraram com uma denúncia no Departamento de Arqueologia do Nepal, além de, no início de setembro, ter a interrupção da obra concedida pelo Supremo Tribunal, até que a situação fosse resolvida.

Em entrevista ao Kathmandu Post, Anish explicou a necessidade da manifestação: “Mas eles não atenderam a nenhuma das ordens. Eles construíram o local durante as ordens proibidas, quando não havia ninguém por perto. E agora eles nem querem responder nossas dúvidas ”.