Notícias » Europa

Referendo constitucional faz com que Belarus renuncie status de "não nuclear"

Nova Constituição do país permite que armas nucleares fiquem estacionadas pela primeira vez desde 1991

Paola Orlovas, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 28/02/2022, às 15h01

Alexander Lukashenko em 2015
Alexander Lukashenko em 2015 - Getty Images

Belarus aprovou, por meio de um referendo realizado no último domingo, 27, uma nova Constituição, que eliminaria o status de "não nuclear" do país. Segundo a Comissão Eleitoral central, a parte da população que participou da votação teria expressado ser a favor do abrigo de armas nucleares e forças militares russas de forma permanente.

De acordo com a Deutsche Welle, o referendo também incluiu um pacote de reformas que estenderão o mandato do líder do país, Alexander Lukashenko, que está no poder desde 1994, e farão com que ex-líderes de Belarus tenham imunidade por crimes que cometeram durante seus mandatos.

Agora, com a nova Constituição, armas nucleares podem ficar estacionadas no solo de Belarus pela primeira vez desde o fim da União Soviética, quando abriu mão das ogivas que herdou, transferindo as armas para a Rússia.

Em fala feita em um local de votação no último domingo, 27, Alexander Lukashenko disse que poderia pedir para que a Rússia devolvesse as armas nucleares que antes pertenciam ao país:

Se vocês (países ocidentais) transferirem armas nucleares à Polônia ou à Lituânia, para as nossas fronteiras, vou dizer a Putin para devolver as armas nucleares que dei sem nenhuma condição", falou.