Notícias » Coronavírus

Reino Unido: Primeira morte por ômicron confirmada

A nova cepa de covid-19 se tornou motivo de alerta em todo o mundo

Isabela Barreiros Publicado em 13/12/2021, às 11h08

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa - Divulgação/Pixabay/geralt

O Reino Unido confirmou nesta segunda-feira, 13, a primeira morte causada pela variante ômicron de covid-19 no país.

O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro britânico Boris Johnson, que alertou para uma “forte onda” da nova cepa no continente.

Infelizmente, sim, a ômicron está gerando hospitalizações e, infelizmente, pelo menos um paciente teve a morte por ômicron confirmada", declarou o líder britânico enquanto visitava um centro de vacinas Paddington, no oeste de Londres.

"Acho que a ideia de que esta é de alguma forma uma versão mais branda do vírus, acho que é algo que precisamos deixar de lado e apenas reconhecer o ritmo com que ele acelera pela população. Portanto, a melhor coisa que podemos fazer é obter nossos reforços", completou.

Johnson reforçou a importância da vacinação e afirmou anteriormente que as doses de reforço serão antecipadas na população britânica. "Todos com mais de 18 anos aptos a serem vacinados na Inglaterra terão a chance de receber a dose de reforço antes do Ano Novo", disse.

O ministro da Saúde do Reino Unido, Sajid Javid, destacou que a nova cepa “está se espalhando a um ritmo fenomenal”. Atualmente, aproximadamente 40% das pessoas com covid-19 em Londres estão infectadas com a variante ômicron.

“O que sabemos sobre a ômicron é que ela está se espalhando a um ritmo fenomenal, algo que nunca vimos antes, as infecções [pela variante] estão dobrando a cada dois ou três dias. Isso significa que estamos diante de um maremoto de infecções, estamos novamente numa corrida entre a vacina e o vírus”, afirmou Javid.