Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Tayane Caldas

Rosto tatuado por ex-namorado: Jovem inicia sessões para remoção

O tratamento para remover as marcas levará um ano e meio

Luisa Alves, sob supervisão de Isabela Barreiros Publicado em 28/05/2022, às 13h57

Tayane Caldas teve rosto tatuado por ex-namorado - Divulgação/Youtube/Balanço Geral
Tayane Caldas teve rosto tatuado por ex-namorado - Divulgação/Youtube/Balanço Geral

A jovem de Taubaté, no interior de São Paulo, que teve o rosto tatuado à força pelo ex-namorado iniciou o tratamento para remoção das marcas, passando pela primeira sessão na tarde da última quinta-feira, 26.

Tayane Caldas, de 18 anos, teve seu rosto tatuado com o nome e sobrenome de seu ex-namorado, Gabriel Henrique Alves Coelho, 20, por ele próprio à força, há menos de uma semana.

O tratamento para a remoção da tatuagem custa R$ 11.400. Tayane recebeu o valor integral após depósito ter sido efetuado à clínica pelo influenciadorPeter Jordan, do canal "Ei Nerd". As informações são do site UOL.

Além de possuir o escrito “Gabriel Coelho” em seu rosto, ela também conta com a inscrição duas vezes em seu peito e uma na virilha. Para a remoção, serão necessárias 12 sessões com duração de cerca de 30 minutos cada, com 45 dias de intervalo. Levará cerca de um ano e meio para a remoção das tatuagens.

A esteticista Cinthia Diaz, responsável pelo tratamento, informou em entrevista ao UOL, que está otimista com o resultado. O pigmento não fixou na pele, já que a tatuagem foi feita recentemente, o que facilita sua retirada. 

"Cada sessão dura cerca de 30 minutos e não nego que seja um procedimento bastante doloroso. No entanto, usamos pomada anestésica e gelo para ajudar no tratamento", explicou.

Investigação do caso

O jovem, Gabriel Henrique Alves Coelho, foi preso em flagrante no bairro do Parque Taubateguaçu. O caso tornou-se público após a mãe da jovem ter ido à polícia denunciar o rapaz. 

O caso, investigado pela Delegacia da Mulher em Taubaté, teve a prisão em flagrante convertida para preventiva, prevista em casos de violência doméstica pela Lei Maria da Penha, após audiência de custódia.