Notícias » Entretenimento

Traficante admite culpa por ter vendido drogas a Mac Miller dias antes da morte do rapper

Artista faleceu em 7 de setembro de 2018, vítima de uma overdose acidental de drogas

Isabela Barreiros Publicado em 27/10/2021, às 10h53

O rapper Mac Miller em show de 2017
O rapper Mac Miller em show de 2017 - Getty Images

Um dos traficantes responsáveis por vender drogas para Mac Miller dois dias antes da morte do rapper se declarou culpado na acusação de distribuição de fentanil, aberta em 2019 por promotores do Distrito Central da Califórnia.

Três homens foram acusados de conspiração e distribuição de drogas que resultaram na morte do artista, que faleceu no dia 7 de setembro de 2018 em decorrência de uma overdose acidental de drogas, a partir de uma combinação de fentanil, cocaína e álcool.

Stephen Andrew Walter, Ryan Reavis e Cameron James Pettit estiveram em contato com a droga que chegou ao rapper e causou seu óbito. Walter teria fornecido a substância para Reavis, que a entregou para Pettit, que, ao final, a vendeu para Miller.

A venda ocorreu no dia 5 de setembro, dois dias antes da morte de Mac, de acordo com documentos do tribunal, aos quais o portal NME teve acesso. 

Agora, Stephen Andrew Walter concordou em confessar culpa da acusação de distribuição de fentanil, nesta terça-feira, 26, o que resultará em uma sentença de 17 anos para o traficante, que poderá ser aprovada ou rejeitada pelo juiz da audiência.

Walter confessou em uma declaração por escrito, que foi anexada ao processo arquivado no tribunal federal de Los Angeles. "Estou me declarando culpado porque sou culpado da acusação e desejo aproveitar as promessas estabelecidas neste acordo”, escreveu.