Notícias » Arqueologia

Tribos tabagistas consumiam plantas diferentes do tabaco, indica estudo

Em antigos cachimbos, pesquisadores de Washington identificaram diversas substâncias tragadas por nativos há 1,4 mil anos

Pamela Malva Publicado em 01/07/2020, às 15h00

Alguns dos cachimbos analisados pelos especialistas
Alguns dos cachimbos analisados pelos especialistas - Divulgação/Universidade Estadual de Washington

Pela primeira vez, um grupo de cientistas norte-americanos identificou resíduos de plantas diferentes do tabaco em cachimbos antigos. Com a ajuda de tecnologias de ponta, descobriu-se que nativos americanos fumavam sumagre há 1,4 mil anos.

Instalados onde hoje fica o estado de Washington, os primeiros povos do noroeste do Pacífico faziam misturas entre uma planta suave, o sumagre, e o tabaco selvagem. Tais descobertas foram publicadas na revista Frontiers in Molecular Biosciences.

Foi a partir de um cachimbo encontrado no centro do estado norte-americano que os pesquisadores conseguiram detectar traços das plantas em questão. O tabaco identificado era bastante comum na época e, hoje, é chamado de tabaco indiano.

Imagem meramente ilustrativa de desenho botânico de planta de tabaco / Crédito: Wikimedia Commons

 

De acordo com Korey Brownstein , bioquímico da Universidade de Chicago, a descoberta reafirma que “o tabagismo desempenhou um papel religioso ou cerimonial para as tribos nativas americanas”. Nesse sentido, a pesquisa “mostra como plantas específicas eram importantes para as comunidades no passado".

Em comunicado, os especialistas responsáveis pelo achado afirmaram que estão trabalhando em conjunto com os Nez Perce, uma tribo conhecida pela tradição do tabagismo. Segundo Korey, a ideia é permitir que o “povo possa reintroduzir essas plantas nativas de volta em suas terras”.