Notícias » Estados Unidos

Trump afirma que não irá comentar o que sabe sobre a saúde do ditador Kim Jong-un

Pela segunda vez, o presidente dos Estados Unidos declara ter notícias sobre o norte-coreano

Penélope Coelho Publicado em 01/05/2020, às 13h40

Donald Trump e Kim Jong-un, respectivamente
Donald Trump e Kim Jong-un, respectivamente - Wikimedia Commons

Em uma coletiva de imprensa na Casa Branca, no dia de hoje, 1, Donald Trump volta afirmar que tem informações sobre o estado de saúde de Kim Jong-un: "Bem, eu sei o que está acontecendo [...] Apenas não posso falar sobre isso agora, espero que tudo fique bem. Mas tenho uma boa noção da situação, sim.", disse o presidente.

Trump não entrou em mais detalhes quando questionado sobre a possível morte do ditador norte-coreano. Essa é a segunda vez que o presidente comenta sobre a saúde de Kim Jong-un. Na segunda-feira, 27, Trump já havia afirmado ter alguma ideia sobre a situação de Kim.

“Só quero que ele fique bem, tenho uma boa relação com ele. Nós estaríamos em guerra com a Coreia do Norte se eu não fosse presidente [...] Não sei como ele está, no sentido geral, mas saberemos num futuro próximo", afirmou Donald naquela ocasião.

Onde está Kim Jong-un

Desde 15 de abril, notícias sobre o paradeiro e o estado de saúde do político são um mistério. O homem não compareceu a um evento importante, o aniversário de seu avô e fundador do país, Kim Il-sung.

Desde então, diversas especulações sobre sua possível morte começaram a circular na mídia. A última vez em que Kim Jong-un foi visto aconteceu durante uma reunião comandada por ele, em 11 de abril.

No dia 26 de abril, Moon Jae-in, porta-voz do presidente da Coreia do Sul, disse que o ditador norte-coreano está vivo e passa bem, acalmando um pouco os ânimos sobre outras especulações. 

Porém, na terça-feira, 28, o nome de Kim voltou a gerar curiosidade. Um site de monitoramento chamado NK PRO detectou através de imagens de satélites comerciais, a presença de barcos luxuosos usados constantemente pelo ditador. Acredita-se que o homem esteja na cidade norte coreana de Wonsan, hospedado em sua casa de verão para fugir da pandemia de coronavírus.