Notícias » Coronavírus

Variante da covid-19 identificada no Brasil está se espalhando, afirma OMS

Para o órgão, há a possibilidade de aumentar a transmissão da doença no país

Larissa Lopes, com supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 27/01/2021, às 15h13

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa - Pixabay

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou em informe, na quarta-feira (27), que a variante do vírus da covid-19, identificada primeiro em brasileiros - um grupo de viajantes para o Japão -, está se disseminando. Além disso, alertou para a probabilidade de que, com a mutação, a doença tenha maior transmissão.

Essa variante é chamada de P.1. Segundo a OMS, já foi identificada em oito países. "No Brasil, [...] o número de novos casos semanais nas últimas duas semanas é relatado em níveis mais elevados em comparação com o de setembro a novembro de 2020, e novas mortes semanais aumentaram desde o início de novembro de 2020", diz o informe.

Sobre a transmissão da variante, o órgão comparou a proporção do número de casos da P.1 em Manaus, no Amazonas: 52,2% em dezembro de 2020, para 85,4% em janeiro de 2021. Assim, o crescimento levanta “preocupações semelhantes para possíveis aumentos na transmissibilidade ou propensão a reinfecção", afirmou a OMS.

Por fim, a organização defende que "estudos adicionais são necessários para avaliar se há mudanças na transmissibilidade, gravidade ou atividade neutralizadora de anticorpos como resultado destas novas variantes", e para que novas afirmações sejam feitas.

Sobre a Covid-19

De acordo com as últimas informações divulgadas pelos órgãos de saúde, atualmente, o Brasil registra 8.933.356 de pessoas infectadas, e as mortes em decorrência da doença já chegam a 218.878 no país.  

Em 1º de dezembro de 2019, o primeiro paciente apresentava sintomas do novo coronavírus em Wuhan, epicentro da doença na China, como apontou um estudo publicado na revista científica The Lancet em fevereiro de 2020.  

De lá pra cá, a doença já infectou 100.270.602 milhões de pessoas ao redor do mundo, totalizando mais de 2.157.355 milhão de mortes, sendo mais de 218 mil delas apenas no Brasil.